Your browser doesn't support javascript.
Soft-tissue injury to the foot and ankle: literature review and staged management protocol / Lesão de tecidos moles no trauma do tornozelo e pé: revisão da literatura e tratamento estagiado
Acta ortop. bras; 27(4): 223-229, July-Aug. 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-1010972
Biblioteca responsável: BR1.1
ABSTRACT
ABSTRACT Complex trauma of the foot and ankle is characterized by fractures with severe soft tissue damage associated with neurovascular injury and joint involvement. These injuries are frequently present in the polytraumatized patient and are a predictor of unfavorable clinical outcome. In the initial approach to a patient with complex foot and ankle trauma, the decision between amputation and reconstruction is crucial. The various existing classification systems are of limited effectiveness and should serve as tools to assist and support a clinical decision rather than as determinants of conduct. In the emergency department, one of two treatment options must be adopted: early complete treatment or staged treatment. The former consists of definitive fixation and immediate skin coverage, using either primary closure (suturing) or flaps, and is usually reserved for less complex cases. Staged treatment is divided into initial and definitive. The objectives in the first phase are: prevention of the progression of ischemia, necrosis and infection. The principles of definitive treatment are: proximal-to-distal bone reconstruction, anatomic foot alignment, fusions in severe cartilage lesions or gross instabilities, stable internal fixation and adequate skin coverage. Level of evidence III, Systematic review of level III studies.
RESUMO
RESUMO O trauma complexo do pé e tornozelo, caracterizado por fraturas com dano grave aos tecidos moles, associado a lesões vasculares e nervosas e com acometimento articular, está presente com frequência no paciente politraumatizado e é preditor de desfecho clínico desfavorável. Na abordagem inicial de um paciente com trauma complexo do pé e tornozelo, a decisão entre amputação ou preservação do membro é crucial. Os diversos sistemas de classificação existentes são de eficácia limitada e devem servir como ferramentas que auxiliam e fortalecem uma decisão clínica, e não como determinantes de uma conduta. No atendimento de emergência, uma das duas opções de tratamento deve ser adotada: tratamento total precoce ou tratamento estagiado. O primeiro consiste na fixação definitiva e na cobertura cutânea imediata, seja por sutura primária ou por meio de retalhos, sendo geralmente reservado a casos menos complexos. O tratamento estagiado é dividido em inicial e definitivo, e o objetivo, na primeira fase, é a prevenção da progressão da isquemia, da necrose e da infecção. Os princípios do tratamento definitivo são: reconstrução óssea de proximal para distal, alinhamento anatômico do pé, fusões nas lesões graves da cartilagem ou nas instabilidades grosseiras, fixação interna estável e cobertura cutânea adequada. Nível de evidência III, Revisão sistemática de estudos de nível III.

Similares

MEDLINE

...
LILACS

LIS

Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Tipo de estudo: Guia de prática clínica / Revisão sistemática Aspecto clínico: Predição Idioma: Inglês Revista: Acta ortop. bras Assunto da revista: Ortopedia Ano de publicação: 2019 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil / Holanda Instituição/País de afiliação: Amsterdam UMC/NL / Universidade de São Paulo/BR