Your browser doesn't support javascript.
Características clínico-epidemiológico de pacientes nonagenários ambulatoriais / Clinical-epidemiological characteristics of outpatients nonagenarians
Arq. bras. cardiol ; 113(2 supl.1): 110-110, set., 2019.
Artigo em Português | Sec. Est. Saúde SP, SESSP-IDPCPROD, Sec. Est. Saúde SP | ID: biblio-1017332
Biblioteca responsável: BR79.1
Localização: BR79.1
RESUMO

INTRODUÇÃO:

o envelhecimento populacional é um fenômeno observado em todo mundo e também na população brasileira e esta associado ao aumento da incidência de doenças cardiovasculares, impactando na qualidade de vida, morbidade e mortalidade, apesar do aumento do número de pacientes muito idosos, existe ainda escassez de dados sobre os mesmos. A realização de perfil clínico epidemiológico de nonagenários fornece informações relevantes quanto ao sexo, prevalência de doenças e fármacos em uso. Estes dados podem auxiliar na avaliação de condutas e tratamento farmacológico nesta faixa etária.

MÉTODO:

estudo retrospectivo, descritivo e observacional, desenvolvido a partir da revisão de prontuários de pacientes com idade igual ou superior a 70 anos. Destes, foram analisados os pacientes com idade igual ou superior a 90 anos que compareceram a consulta ambulatorial em hospital terciário de Cardiologia, de janeiro a dezembro de 2018. As variáveis quantitativas foram apresentadas em forma de média, desvio padrão e gráficos com valores expressos em percentuais e/ou porcentagem de prevalência.

RESULTADOS:

dos 5100 prontuários de pacientes com idade igual ou superior a 70 anos, cerca de 312 (6,11%) eram nonagenários, com idade média de 93,4 anos (±2,44), sendo 60% do sexo feminino. As principais doenças encontradas foram hipertensão arterial sistêmica (93%), diabetes mellito (25%), dislipidemia (25%), doença arterial coronariana (18%), fibrilação atrial (18%) e insuficiência cardíaca (14%). Os medicamentos mais prescritos foram: estatina (84%), diuréticos (52%), aspirina (41%), bloqueadores de receptor de angiotensina (39%), betabloqueador (39%), inibidor de enzima de conversão (31%).

CONCLUSÃO:

os pacientes nonagenários estudados neste trabalho são predominantemente mulheres, quase que a totalidade hipertensos e um quarto deles, dislipidêmicos e diabéticos. Destacou-se a maior concomitância destas três doenças associadas em nonagenários. (AU)
Assuntos

Similares

MEDLINE

...
LILACS

LIS

Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados nacionais / Brasil Base de dados: Sec. Est. Saúde SP / SESSP-IDPCPROD Assunto principal: Doenças Cardiovasculares / Epidemiologia / Assistência Ambulatorial Aspecto clínico: Prognóstico Limite: Humanos Idioma: Português Revista: Arq. bras. cardiol Ano de publicação: 2019 Tipo de documento: Artigo / Congresso e conferência Instituição/País de afiliação: Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia/BR