Your browser doesn't support javascript.
Potential years of life lost due to oropharyngeal cancer in Brazil: 1979 to 2013 / Anos potenciais de vida perdidos por câncer de boca e faringe no Brasil: 1979 a 2013
Rev. saúde pública (Online) ; 53: 67, 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-1020900
Biblioteca responsável: BR1.1
ABSTRACT
ABSTRACT OBJECTIVE To estimate the years of life lost by the Brazilian population due to mouth and pharynx cancer from 1979 to 2013, and analyze the temporal trends in the studied period, according to the country's region, sex and anatomical site. METHODS The death records were obtained from the Mortality Information System and the data referring to the population, from the censuses of the Brazilian Institute of Geography and Statistics of 1980, 1991, 2000, 2010, and from intercensal estimates for the other years. The rates of potential years of life lost were calculated by applying the method suggested by Romeder and McWhinnie, and their trends were calculated using the Prais-Winsten method with first-order autocorrelation. The historical series were smoothed with the centered moving average technique of third order for white noise reduction. RESULTS In the period from 1979 to 2013 in Brazil, there were a total of 107,506 premature deaths due to mouth and pharynx cancer, which generated a total of 1,589,501 potential years of life lost, the equivalent to a rate of 3.6 per 10,000 inhabitants. Males, whose rate was six times higher than for females, contributed with 85% of the years lost. The trends in the rates of years of life lost showed an annual 0.72% increase for men, 1.13% for women and 1.05% for pharynx cancer. CONCLUSIONS The rate of potential years of life lost due to mouth and pharynx cancer in the country showed an upward trend within the studied period for both sexes, as well as for pharynx cancer and for the North, Northeast and Midwest regions.
RESUMO
RESUMO OBJETIVO Estimar os anos de vida perdidos pela população brasileira devido ao câncer de boca e faringe de 1979 a 2013 e analisar a tendências temporais no período estudado, segundo região do país, sexo e sítio anatômico. MÉTODOS Os registros de óbitos foram obtidos do Sistema de Informações sobre Mortalidade e os dados referentes à população, dos censos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística de 1980, 1991, 2000, 2010 e de estimativas intercensitárias para os demais anos. Foram calculadas as taxas de anos de vida potencialmente perdidos aplicando o método sugerido por Romeder e McWhinnie, e suas tendências foram calculadas usando o método de Prais-Winsten com correção para autocorrelação de primeira ordem. As séries históricas foram alisadas com técnica de média móvel central de ordem 3 para redução de ruído branco. RESULTADOS No período de 1979 a 2013 no Brasil, houve um total de 107.506 mortes prematuras devido ao câncer de boca e faringe, o que gerou um total de 1.589.501 anos potenciais de vida perdidos, equivalendo a uma taxa de 3,6 por 10.000 habitantes. O sexo masculino, com uma taxa seis vezes maior que a do sexo feminino, contribuiu com 85% dos anos perdidos. As tendências das taxas de anos de vida perdidos mostraram aumento anual de 0,72% nos homens, 1,13% nas mulheres e 1,05% para o câncer de faringe. CONCLUSÕES A taxa de anos potenciais de vida perdidos por câncer de boca e faringe no país mostrou tendência de aumento dentro do período estudado em ambos os sexos, assim como para o câncer de faringe e para as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

Similares

MEDLINE

...
LILACS

LIS

Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Inglês Revista: Rev. saúde pública (Online) Assunto da revista: Sa£de P£blica Ano de publicação: 2019 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Austrália / Brasil Instituição/País de afiliação: Griffith University/AU / Universidade Federal de Santa Catarina/BR