Your browser doesn't support javascript.
loading
Perfil do agente comunitário de saúde (ACS) de Vitória- ES / Profile of community health worker (CHW) in Vitória-ES
Barcellos, Cristiane dos Santos Netto; Pandolfi, Margareth; Miotto, Maria Helena Monteiro de Barros.
Afiliação
  • Barcellos, Cristiane dos Santos Netto; UFES. Faculdade de Odontologia. Departamento de Dentistíca. BR
  • Pandolfi, Margareth; ABO-ES. Disciplina de Odontopediatria. BR
  • Miotto, Maria Helena Monteiro de Barros; ABO-ES. Disciplina de Saúde Coletiva. BR
UFES rev. odontol ; 8(1): 21-28, jan.-abr. 2006. tab
Artigo em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-873031
Biblioteca responsável: BR97.1
Localização: BR97.1
RESUMO
No Brasil, o agente comunitário de saúde (ACS) tem sido visto como uma alternativa para a consolidação de um novo modelo assistencial, visando à transformação das condições de vida da população. Este estudo tem como proposição geral delinear o perfil desse profissional no município de Vitória-ES. Os dados foram coletados por meio de um questionário auto-aplicável, composto de 21 questões, fornecido pela pesquisadora em reuniões que aconteceram em 21 unidades de saúde que possuíam o ACS em seu quadro de profissionais. A amostra inicial deste estudo foi composta por todos os ACSs da cidade de Vitória-ES, totalizando 381 profissionais. Os dados coletados foram analisados por meio de tabelas de freqüência com número e percentual para cada um dos itens do instrumento de pesquisa. Os resultados mostraram 275 (90,76 por cento) mulheres entre os profissionais, 272 (89,76 por cento) na faixa entre 21 e 49 anos e 201 (66,34 por cento) profissionais possuíam o 2° grau completo. A maioria dos respondentes afirmou passar a maior parte do dia nas co»munidades realizando suas tarefas e não tinha problemas quando visi»tavam os domicílios. Os ACSs relataram diversos aspectos negativos da ocupação, apontando o baixo salário como a justificativa mais ligada à insatisfação. Pôde-se concluir que os ACSs de Vitória são predominan»temente do sexo feminino, apresentando um bom nível de escolarida»de. Grande parte dos profissionais não havia recebido qualquer espécie de capacitação para a realização de atividades de promoção de saúde bucal. Vislumbraram na profissão a oportunidade de um vínculo empre»gatício, mas muitos estavam insatisfeitos. Por fim, os ACSs de Vitória, predominantemente, consideraram que a comunidade onde atuavam reconhecia a importância do seu trabalho.
Assuntos

Similares

MEDLINE

...
LILACS

LIS

Buscar no Google
Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: BBO - Odontologia / LILACS Assunto principal: Saúde da Família / Odontologia Preventiva / Inquéritos e Questionários / Serviços de Saúde Comunitária Limite: Adolescente / Adulto / Idoso / Criança / Feminino / Humanos / Masculino Idioma: Português Revista: UFES rev. odontol Assunto da revista: Odontologia Ano de publicação: 2006 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: ABO-ES/BR / UFES/BR