Your browser doesn't support javascript.
Cognitive changes in nurses working in intensive care units / Alteraciones cognitivas en enfermeros actuantes en unidades de terapia intensiva / Alterações cognitivas em enfermeiros que atuam em unidades de terapia intensiva
Rev. bras. enferm ; 71(1): 73-79, Jan.-Feb. 2018. tab
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-898339
Biblioteca responsável: BR1.1
ABSTRACT

ABSTRACT OBJECTIVE:

To measure the levels of stress, anxiety, and depression of nurses working in ICUs, relating them to levels of attention before and after 24 hours.

METHOD:

An observational, quantitative, analytical study with 18 nurses undergoing an inventory of stress, anxiety, and depression, as well as assessment of attention levels and psychomotor functioning.

RESULTS:

Sixty-one percent showed positive for stress. Depression was observed in 33%; and anxiety in 99.9%. A strong correlation between stress and depression (ρ = 0.564 with p <0.05) and anxiety (ρ = 1 with p <0.05) was observed. There was a weak correlation between stress and task execution time in M2 (ρ = 0.055) for TMT A, a fact that did not occur in M0 (ρ = -0.249).

CONCLUSION:

The study shows that the workload of the nurses working in 24-hour shifts in the ICU is correlated with high levels of stress, decreases in the attention process, and psychomotor decline.
RESUMEN

RESUMEN OBJETIVO:

Medir los niveles de estrés, ansiedad y depresión en enfermeros actuantes en UTI, relacionándolos con los niveles de atención anteriores y posteriores a jornada de 24 horas.

MÉTODO:

Estudio observacional, analítico, de abordaje cuantitativo, realizado con 18 enfermeros que completaron inventario de estrés, ansiedad y depresión; evaluación de niveles de atención y funcionamiento psicomotor.

RESULTADOS:

61% sufre estrés positivo. Verificada depresión en 33%; ansiedad en 99,9%. Fuerte correlación entre estrés y depresión (ρ=0,564 con p<0,05) y ansiedad (ρ=1 con p<0,05). Correlación débil entre estrés y tiempo de ejecución de la tarea en M2 (ρ = 0,055) para el TMT A, hecho que no replicado en M0 (ρ=-0,249).

CONCLUSIÓN:

El estudio muestra que la carga laboral de los enfermeros actuantes en UTI en turnos de 24 horas está correlacionada con la elevación de los niveles de estrés, disminución del proceso de atención y declinación psicomotora.
RESUMO

RESUMO OBJETIVO:

Medir os níveis de estresse, ansiedade, depressão dos enfermeiros que atuam em UTI, relacionando-os com os níveis de atenção do antes e após jornada de 24 horas.

MÉTODO:

Estudo observacional analítico, de abordagem quantitativa, realizado com 18 enfermeiros submetidos a um inventário de estresse, ansiedade e depressão, avaliação dos níveis de atenção e funcionamento psicomotor.

RESULTADOS:

61% possuem estresse positivo. Depressão foi verificada em 33%; de ansiedade, em 99,9%. Forte correlação entre estresse e depressão (ρ=0,564 com p<0,05) e ansiedade (ρ=1 com p<0,05). Correlação fraca entre estresse e o tempo de execução da tarefa em M2 (ρ = 0,055) para o TMT A, fato que não ocorreu em M0 (ρ=-0,249).

CONCLUSÃO:

O estudo mostra que a carga trabalho dos enfermeiros que atuam em UTI, em turnos de 24 horas, está correlacionada com a elevação dos níveis de estresse, diminuição do processo de atenção e declínio psicomotor.

Similares

MEDLINE

...
LILACS

LIS

Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Idioma: Inglês Revista: Rev. bras. enferm Assunto da revista: Enfermagem Ano de publicação: 2018 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: Universidade Federal do Rio de Janeiro/BR