Your browser doesn't support javascript.
loading
Nascer no Brasil: the presence of a companion favors the use of best practices in delivery care in the South region of Brazil / Nascer no Brasil: a presença do acompanhante favorece a aplicação das boas práticas na atenção ao parto na região Sul
Monguilhott, Juliana Jacques da Costa; Brüggemann, Odaléa Maria; Freitas, Paulo Fontoura; d'Orsi, Eleonora.
Afiliação
  • Monguilhott, Juliana Jacques da Costa; Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina. Departamento Acadêmico de Saúde e Serviços. Florianópolis. BR
  • Brüggemann, Odaléa Maria; Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina. Departamento Acadêmico de Saúde e Serviços. Florianópolis. BR
  • Freitas, Paulo Fontoura; Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina. Departamento Acadêmico de Saúde e Serviços. Florianópolis. BR
  • d'Orsi, Eleonora; Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina. Departamento Acadêmico de Saúde e Serviços. Florianópolis. BR
Artigo em Inglês | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-903436
Biblioteca responsável: BR1.1
ABSTRACT
ABSTRACT OBJECTIVE To analyze if the presence of a companion favors the use of best practices in the delivery care in the South region of Brazil. METHODS This is a cross-sectional analysis of the longitudinal study Nascer no Brasil. We analyzed data from 2,070 women from the South region of Brazil who went into labor. The data were collected between February and August 2011, by interviews and medical records. We performed a bivariate and multivariate analysis, calculating the crude and adjusted prevalence ratios using Poisson regression with robust variance estimation. The level of significance adopted was 5%. RESULTS Most women had a companion during labor (51.7%), but few remained during delivery (39.4%) or cesarean section (34.8%). Less than half of the women had access to several recommended practices, while non-recommended practices continue to be performed. In the model adjusted for age, education level, source of payment for the delivery, parity, and score of the Brazilian Association of Market Research Institutes, the presence of a companion was statistically associated with a greater supply of liquids and food (aPR = 1.34), dietary prescription (aPR = 1.34), use of non-pharmacological methods for pain relief (aPR = 1.37), amniotomy (aPR = 1.10), epidural or spinal analgesia (aPR = 1.84), adoption of non-lithotomy position in the delivery (aPR = 1.77), stay in the same room during labor, delivery, and postpartum (aPR = 1.62), skin-to-skin contact in the delivery (aPR = 1.81) and cesarean section (PR = 2.43), as well as reduced use of the Kristeller maneuver (aPR = 0.67), trichotomy (aPR = 0.59), and enema (aPR = 0.49). CONCLUSIONS In the South region of Brazil, most women do not have access to the best practices in addition to undergoing several unnecessary interventions. The presence of a companion is associated with several beneficial practices and the reduction in some interventions, although other interventions are not impacted.
RESUMO
RESUMO OBJETIVO Analisar se a presença do acompanhante favorece a aplicação das boas práticas na atenção ao parto na região Sul do Brasil. MÉTODOS Análise transversal do estudo longitudinal Nascer no Brasil. Foram analisados dados de 2.070 mulheres da região Sul que entraram em trabalho de parto. Os dados foram coletados entre fevereiro e agosto de 2011, por meio de entrevista e prontuário. Realizou-se análise bivariada e multivariada, calculando-se razões de prevalência brutas e ajustadas por regressão de Poisson com estimação de variância robusta. Adotou-se nível de significância de 5%. RESULTADOS A maioria das mulheres teve o acompanhante durante o trabalho de parto (51,7%), mas poucas permaneceram com ele no parto (39,4%) ou na cesariana (34,8%). Menos da metade das mulheres teve acesso às várias práticas recomendadas, enquanto práticas não recomendadas continuam sendo realizadas. No modelo ajustado por idade, escolaridade, fonte de pagamento do parto, paridade e escore da Associação Brasileira de Institutos de Pesquisa de Mercado, a presença do acompanhante esteve estatisticamente associada à maior oferta de líquidos/alimentos (RPa = 1,34), prescrição de dieta (RPa = 1,34), uso de métodos não farmacológicos para alívio da dor (RPa = 1,37), amniotomia (RPa = 1,10), analgesia peridural ou ráqui (RPa = 1,84), adoção de posição não litotômica no parto (RPa = 1,77), permanência na mesma sala durante o trabalho de parto, parto e pós-parto (RPa = 1,62), contato pele a pele no parto (RPa = 1,81) e na cesariana (RP = 2,43), bem como redução da manobra de Kristeller (RPa = 0,67), tricotomia (RPa = 0,59) e enema (RPa = 0,49). CONCLUSÕES Na região Sul do Brasil, além de sofrer várias intervenções desnecessárias, a maioria das mulheres não têm acesso às boas práticas. A presença do acompanhante está associada a diversas práticas benéficas e à redução de algumas intervenções, embora outras não sofram impacto.

Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Tipo de estudo: Guia de prática clínica País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Inglês Revista: Rev. saúde pública (Online) Assunto da revista: Sa£de P£blica Ano de publicação: 2018 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina/BR

Similares

MEDLINE

...
LILACS

LIS


Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Tipo de estudo: Guia de prática clínica País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Inglês Revista: Rev. saúde pública (Online) Assunto da revista: Sa£de P£blica Ano de publicação: 2018 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina/BR
...