Your browser doesn't support javascript.
loading
Prevalência de anticorpos para o Treponema pallidum em uma clínica de hemodiálise do sul do Brasil / The prevalence of antibodies for Treponema pallidum in a hemodialysis clinic in south of Brazil
Cardoso, Érika Koch; Tartari, Débora de Oliveira; Nascimento, Deisy da Silva Fernandes.
Afiliação
  • Cardoso, Érika Koch; Universidade do Sul de Santa Catarina. Tubarão. BR
  • Tartari, Débora de Oliveira; Universidade do Sul de Santa Catarina. Tubarão. BR
  • Nascimento, Deisy da Silva Fernandes; Universidade do Sul de Santa Catarina. Tubarão. BR
Rev. bras. anal. clin ; 50(4): 339-344, 20190410. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-995971
Biblioteca responsável: BR408.1
Localização: BR408.1
RESUMO

Objetivo:

Estimar a prevalência de anticorpos para o Treponema pallidum em pacientes de uma clínica de hemodiálise do sul do Brasil no período de outubro de 2014, bem como a análise sociodemográfica desses indivíduos.

Métodos:

Estudo observacional e analítico, com coleta de dados feita através de questionário estruturado e testagem sorológica através do VDRL RPR Bras, e Imuno-Rápido (Wama Diagnóstica).

Resultados:

A população do estudo foi composta por 120 pacientes em tratamento hemodialítico, usuários da Clínica de Doenças Renais, localizada no município de Tubarão-SC. Houve predomínio de homens brancos, com idade inferior a 60 anos, com menos de 11 anos de estudo e custeados pelo Sistema Único de Saúde. A taxa de prevalência de anticorpos para o T. pallidum encontrada pelo Imuno-Rápido foi de 10,8%. No entanto, nenhuma amostra apresentou resultado reagente pelo VDRL RPR Bras. Considerando as possíveis interferências da hemodiálise na detecção de anticorpos, bem como a redução do desempenho do VDRL nos estágios terciários e latente da sífilis, sugere-se uma investigação aprofundada dos pacientes reagentes para o teste rápido, incluindo anamnese, busca da história clínica e pesquisa de anticorpos de classe IgM e IgG por imunofluorescência indireta, a fim de se definir o diagnóstico de sífilis latente, terciária ou tratada.

Conclusão:

De acordo com a portaria 3242/2011 MS, nenhum paciente foi considerado portador de sífilis, no entanto, 10,8% dos pacientes apresentaram memória imunológica para o T. pallidum.
Assuntos


Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Contexto em Saúde: ODS3 - Saúde e Bem-Estar Tema em saúde: Meta 3.3: Acabar com as doenças tropicais negligenciadas e combater as doenças transmissíveis Base de dados: LILACS Assunto principal: Sorodiagnóstico da Sífilis / Sífilis / Diálise Renal Tipo de estudo: Estudo observacional / Estudo de prevalência / Estudo de rastreamento Limite: Adolescente / Adulto / Feminino / Humanos / Masculino País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Português Revista: Rev. bras. anal. clin Assunto da revista: Patologia Ano de publicação: 2019 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: Universidade do Sul de Santa Catarina/BR

Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Contexto em Saúde: ODS3 - Saúde e Bem-Estar Tema em saúde: Meta 3.3: Acabar com as doenças tropicais negligenciadas e combater as doenças transmissíveis Base de dados: LILACS Assunto principal: Sorodiagnóstico da Sífilis / Sífilis / Diálise Renal Tipo de estudo: Estudo observacional / Estudo de prevalência / Estudo de rastreamento Limite: Adolescente / Adulto / Feminino / Humanos / Masculino País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Português Revista: Rev. bras. anal. clin Assunto da revista: Patologia Ano de publicação: 2019 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: Universidade do Sul de Santa Catarina/BR
...