Your browser doesn't support javascript.
loading
Utilização de serviços de saúde em áreas cobertas pelo programa saúde da família (Qualis) no Município de São Paulo / Health services utilization in areas covered by the family health program (Qualis) in Sao Paulo City, Brazil
Goldbaum, Moisés; Gianini, Reinaldo José; Novaes, Hillegonda Maria Dutilh; César, Chester Luiz Galvão.
Afiliação
  • Goldbaum, Moisés; Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina. Departamento de Medicina Preventiva. São Paulo. Brasil
  • Gianini, Reinaldo José; Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina. Departamento de Medicina Preventiva. São Paulo. Brasil
  • Novaes, Hillegonda Maria Dutilh; Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina. Departamento de Medicina Preventiva. São Paulo. Brasil
  • César, Chester Luiz Galvão; Universidade de São Paulo. Faculdade Saúde Pública. Departamento de Epidemiologia. São Paulo. Brasil
Rev. saúde pública ; 39(1): 90-99, fev. 2005. tab
Artigo em Português | LILACS-Express | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-49592
Biblioteca responsável: BR1.1
Localização: BR67.1
ABSTRACT

OBJETIVO:

O Programa de Saúde da Família se constitui em estratégia de reorganização do sistema de atenção à saúde para o Sistema Unico de Saúde. O objetivo do estudo foi verificar mudanças no perfil de utilização de serviços de saúde após implantação do Programa, identificando fatores associados às mudanças observadas.

MÉTODOS:

Foram analisados dados de utilização de serviços e procura por assistência em duas amostras definidas por conglomerados e representativas da população coberta (n=1.865) e não coberta pelo Programa de Saúde da Família (n=2.036) de dois distritos do Município de São Paulo. Os dados fazem parte de inquérito populacional realizado em 2001. Foi empregada a análise estatística própria para conglomerados.

RESULTADOS:

Na utilização de serviços, nas áreas cobertas pelo Programa de Saúde da Família, não foram observadas razões de prevalência significantemente diferentes segundo escolaridade e renda, e nas áreas não cobertas as razões de prevalência foram mais elevadas para maior escolaridade e renda. Na procura por assistência em pessoas com episódios de morbidade, nas áreas cobertas pelo Programa a razão de prevalência foi maior em pessoas com grau de limitação intenso, e nas áreas não cobertas a razão de prevalência foi mais elevada para maior escolaridade e menor para os inativos.

CONCLUSÕES:

Nas áreas estudadas, na população coberta pelo Programa de Saúde da Família a renda e escolaridade não se constituem em fatores que diferenciam de forma significativa o perfil de utilização de serviços de saúde e de procura por assistência, indicando que o programa pode estar contribuindo para maior equidade nessas condições. (AU)
Assuntos
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Contexto em Saúde: Agenda de Saúde Sustentável para as Américas Tema em saúde: Objetivo 11 Desigualdades e iniquidades na saúde Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Saúde da Família / Morbidade / Equidade / Serviços de Saúde Aspecto: Pesquisa de implementação País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Português Revista: Rev. saúde pública Ano de publicação: 2005 Tipo de documento: Artigo / Documento de projeto Instituição/País de afiliação: Universidade de São Paulo/Brasil
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Contexto em Saúde: Agenda de Saúde Sustentável para as Américas Tema em saúde: Objetivo 11 Desigualdades e iniquidades na saúde Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Saúde da Família / Morbidade / Equidade / Serviços de Saúde Aspecto: Pesquisa de implementação País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Português Revista: Rev. saúde pública Ano de publicação: 2005 Tipo de documento: Artigo / Documento de projeto Instituição/País de afiliação: Universidade de São Paulo/Brasil
...