Your browser doesn't support javascript.
loading
Contexto familiar e problemas de saúde mental infantil no Programa Saúde da Família / Family context and child mental health problems in the Family Health Program
Ferriolli, Silvia Helena Tortul; Marturano, Edna Maria; Puntel, Ludmila Palucci.
Afiliação
  • Ferriolli, Silvia Helena Tortul; Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Programa de Pós-Graduação em Saúde. Ribeirão Preto. Brasil
  • Marturano, Edna Maria; Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Departamento de Neurologia, Psiquiatria e Psicologia Médica. Ribeirão Preto. Brasil
  • Puntel, Ludmila Palucci; Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Departamento de Neurologia, Psiquiatria e Psicologia Médica. Ribeirão Preto. Brasil
Rev. saúde pública ; 41(2): 251-259, abr. 2007. tab
Artigo em Português | LILACS-Express | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-55084
Biblioteca responsável: BR67.1
Localização: BR67.1
ABSTRACT

OBJETIVO:

Analisar a associação entre variáveis do contexto familiar e o risco de problemas emocionais/comportamentais em crianças cadastradas em Programa Saúde da Família.

MÉTODOS:

Realizou-se estudo de delineamento transversal com 100 crianças entre 6 e 12 anos de idade e seus familiares, principalmente mães biológicas (82 por cento), cadastradas em um núcleo do Programa Saúde da Família, no município de Ribeirão Preto, SP, em 2001. Problemas emocionais/comportamentais da criança, em níveis considerados de risco para o desenvolvimento de transtornos, foram identificados por meio do Questionário de Capacidades e Dificuldades. Avaliaram-se as variáveis do contexto familiar nível socioeconômico, eventos adversos, estresse materno, depressão materna e organização e estruturação do ambiente familiar. Para análise estatística foram utilizados os modelos de regressão logística univariada e multvariada.

RESULTADOS:

O estresse materno mostrou-se associado a problemas de saúde mental em geral na criança (OR=2,2). Rotina diária com horários definidos e o maior acesso a atividades para preencher o tempo livre foram associados à ausência desses problemas (1/OR 1,3 e 1,9, respectivamente). O estresse materno foi também um fator de risco para sintomas de ansiedade/depressão (OR=1,6). Para hiperatividade, a instabilidade financeira foi variável de risco (OR=2,1) e todos os indicadores de estabilidade ambiental foram variáveis protetoras (1/OR entre 1,2 e 1,6).

CONCLUSÕES:

Indicadores do contexto familiar associados aos problemas de saúde mental em escolares podem subsidiar a atuação das equipes do Programa Saúde da Família frente à criança e sua família. Recomenda-se a utilização do Questionário de Capacidades e Dificuldades pelas equipes, a fim de identificar precocemente os problemas de saúde mental infantil.(AU)
Assuntos
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Atenção Primária à Saúde / Família / Psiquiatria Infantil / Saúde Mental / 36397 Tipo de estudo: Estudo observacional / Estudo de prevalência Idioma: Português Revista: Rev. saúde pública Ano de publicação: 2007 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Universidade de São Paulo/Brasil
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Atenção Primária à Saúde / Família / Psiquiatria Infantil / Saúde Mental / 36397 Tipo de estudo: Estudo observacional / Estudo de prevalência Idioma: Português Revista: Rev. saúde pública Ano de publicação: 2007 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Universidade de São Paulo/Brasil
...