Your browser doesn't support javascript.
loading
Prevalência de doenças crônicas degenerativas em usuários de uma unidade de saúde da família do município de Jequié-BA / Prevalence of degenerative chronic illnesses in users of a family health unit of Jequié-BA
Coqueiro, Raildo da Silva; Nery, Adriana Alves; Cruz, Zoraide Vieira; Sá, Cloud Kennedy Couto de.
Afiliação
  • Coqueiro, Raildo da Silva; Universidade Federal de Santa Catarina. Programa de Pós-Graduação em Educação Física. Florianópolis. Brasil
  • Nery, Adriana Alves; Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Brasil
  • Cruz, Zoraide Vieira; Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Brasil
  • Sá, Cloud Kennedy Couto de; Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Brasil
Rev. bras. promoção saúde ; 20(2): 92-98, 2007.
Artigo em Português | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-58655
Biblioteca responsável: BR67.1
Localização: BR67.1
ABSTRACT
O presente estudo teve como objetivo verificar a prevalência das principais doenças crônicas degenerativas (hipertensão arterial, diabetes, artropatias, câncer e doenças arteriovenosas) em usuários de uma Unidade de Saúde (USF) do município de Jequié-BA. O desenho foi transversal em amostra de 101 adultos ≥ 18 anos de idade, cadastrados e distribuídos proporcionalmente entre as sete microáreas da USF, sendo 75 (74 por cento) do sexo feminino. Com dados coletados em domicílio e informações prestadas pelos sujeitos a partir de um formulário, calculou-se a prevalência de doenças crônicas no total e por sexo. As diferenças entre sexo foram verificadas utilizando o teste do Qui-quadrado e o teste exato de Fisher, com nível de significância de 5 por cento. A idade dos indivíduos variou entre 18 a 88 anos (39,9 ± 18,5 anos), sendo 57 por cento com idade compreendida entre 18 a 39 anos, 83 por cento com baixa escolaridade e 68 por cento com ocupação ativa. Dentre os participantes do estudo, 40 por cento reportaram presença de algum tipo de doença crônica. Os percentuais de pessoas portadoras de hipertensão, diabetes e artropatias foram 29 por cento, 4 por cento e 18 por cento, respectivamente; não houve caso de câncer e apenas 2 por cento relataram doenças arteriovenosas. Não ocorreram diferenças estatísticas entre os sexos na prevalência de nenhuma doença. Recomendam-se novos estudos com associações entre diversas variávies para que seja possível desenvolver uma melhor compreensão de fatores que tendem a influenciar na determinação das doenças crônicas degenerativas.(AU)
Assuntos
Buscar no Google
Coleções: Bases de dados temática Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Saúde da Família / Doença Crônica / Prevalência Tipo de estudo: Estudo de prevalência / Estudo de rastreamento País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Português Revista: Rev. bras. promoção saúde Ano de publicação: 2007 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia/Brasil / Universidade Federal de Santa Catarina/Brasil
Buscar no Google
Coleções: Bases de dados temática Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Saúde da Família / Doença Crônica / Prevalência Tipo de estudo: Estudo de prevalência / Estudo de rastreamento País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Português Revista: Rev. bras. promoção saúde Ano de publicação: 2007 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia/Brasil / Universidade Federal de Santa Catarina/Brasil
...