Your browser doesn't support javascript.
loading
Grandes represas e seu impacto em saúde pública: ii. Efeitos a jusante / Impact of large dams on public health: ii. Dowstream effects
Oliveira, Fabíola Araújo Sales; Heukelbach, Jorg; Gomide, Márcia; Moura, Rômulo César Sabóia.
Afiliação
  • Oliveira, Fabíola Araújo Sales; UNIARARAS. Várzea Paulista. Brasil
  • Heukelbach, Jorg; Universidade Federal do Ceará. Departamento de Saúde Comunitária. Fortaleza. Brasil
  • Gomide, Márcia; Universidade Federal do Ceará. Departamento de Saúde Comunitária. Fortaleza. Brasil
  • Moura, Rômulo César Sabóia; Soluções Ambientais Ltda. Fortaleza. Brasil
Cad. saude colet., (Rio J.) ; 15(1): 9-26, jan.-mar. 2007.
Artigo em Português | LILACS-Express | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-58713
Biblioteca responsável: BR67.1
Localização: BR67.1
ABSTRACT
Represas vêm sendo construídas há milhares de anos, e, atualmente, quase metade dos rios do mundo possui pelo menos uma grande represa. Os efeitos das grandes represas na saúde de populações a montante são comuns na literatura. Entretanto, o papel das represas na saúde pública de comunidades a jusante continua sendo negligenciado. Para contribuir nessa discussão, apresenta-se uma revisão da literatura a respeito dos efeitos das grandes represas na saúde pública de populações a jusante. Foram pesquisados os bancos de dados Medline, Lilacs, Repidisca, ISI Web of Science, WHOLIS, Banco de Teses da CAPES, Scielo, PAHO database, DESASTRES, World Commission on Dams database, Google, Science Direct, Wiley Interscience, MEDCARIB, além de páginas específicas na internet. São apresentados e discutidos a redução da biodiversidade aquática, a diminuição das áreas de desova de peixes e o declínio dos serviços ambientais prestados pelas planícies aluviais, brejos, ecossistemas fluviais, estuarinos e marinhos adjacentes. Conclui-se que a construção de represas está diretamente relacionada com o status nutricional das populações ribeirinhas a jusante, como conseqüência de mudanças na pesca e na agricultura. As condições precárias de saúde dessas comunidades, vulneráveis ou suscetíveis, por diversos motivos contextuais e históricos, terão grandes chances de se ampliar. É inquestionável que represas possam trazer inúmeros benefícios, entretanto, o risco para a saúde das populações vivendo a jusante também precisa ser identificado e prevenido.(AU)
Assuntos
Buscar no Google
Coleções: Bases de dados temática Contexto em Saúde: ODS3 - Saúde e Bem-Estar Tema em saúde: Meta 3.9: Reduzir o número de mortes por produtos químicos perigosos e contaminação do ar e água do solo Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Centrais Elétricas / Barragens / Saúde Pública / Meio Ambiente Limite: Humanos País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Português Revista: Cad. saude colet., (Rio J.) Assunto da revista: Saúde Pública Ano de publicação: 2007 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Soluções Ambientais Ltda/Brasil / UNIARARAS/Brasil / Universidade Federal do Ceará/Brasil
Buscar no Google
Coleções: Bases de dados temática Contexto em Saúde: ODS3 - Saúde e Bem-Estar Tema em saúde: Meta 3.9: Reduzir o número de mortes por produtos químicos perigosos e contaminação do ar e água do solo Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Centrais Elétricas / Barragens / Saúde Pública / Meio Ambiente Limite: Humanos País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Português Revista: Cad. saude colet., (Rio J.) Assunto da revista: Saúde Pública Ano de publicação: 2007 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Soluções Ambientais Ltda/Brasil / UNIARARAS/Brasil / Universidade Federal do Ceará/Brasil
...