Your browser doesn't support javascript.
loading
Violência sexual como questão de saúde pública: importância da busca ao agressor / Sexual violence as a public health issue: the importance of searching for the aggressor
Campos, Maria Angela Mirim da Rosa e; Schor, Néia.
Afiliação
  • Campos, Maria Angela Mirim da Rosa e; Conjunto Hospitalar de Sorocaba. Núcleo Hospitalar de Epidemiologia. Sorocaba. Brasil
  • Schor, Néia; Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública. Departamento de Saúde Materno-Infantil. São Paulo. Brasil
Saúde Soc ; 17(3): 190-200, jul.-set. 2008. tab, graf
Artigo em Português | LILACS-Express | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-58933
Biblioteca responsável: BR67.1
Localização: BR67.1
ABSTRACT
Apesar de predominar junto à população a idéia de que a violência sexual é praticada por pessoas desconhecidas, na realidade a maioria desses crimes é praticada por pessoa identificável pela vítima. Além de conseqüências físicas e psicológicas, também há risco em adquirir o vírus HIV. Para prevenção deste, em situação de risco, há orientação para uso da quimioprofilaxia anti-retroviral. Esse uso, por 28 dias, pode trazer efeitos adversos com intensidades variáveis. O conhecimento da sorologia anti-HIV do agressor torna-se fundamental para manter, ou suspender, com segurança, essa indicação. Este estudo descritivo, realizado no Conjunto Hospitalar de Sorocaba, teve como objetivo identificar os agressores e suas respectivas sorologias. Foi realizado a partir de fichas de notificação e os prontuários no período de julho de 2003 a dezembro de 2005. Encontraram-se 920 vítimas de violência sexual, com idades entre oito meses e 77 anos, havendo predomínio do sexo feminino (86,5 por cento). Dentre os agressores, 76 por cento foram referidos como identificáveis. Indicou-se profilaxia anti-retroviral para 24,9 por cento das vítimas. Para 80 (33,2 por cento) agressores localizados, a busca foi realizada através de contato telefônico. Encontrou-se 52,5 por cento em seus domicílios, 45 por cento em Presídio/Delegacia e 2,5 por cento no Pronto Socorro. Um agressor (1,3 por cento) apresentou sorologia positiva para HIV. As buscas encerraram-se, em sua maioria, em até seis dias (80 por cento), possibilitando a suspensão da quimioprofilaxia em 30,6 por cento dos casos. Concluiu-se que a busca ao denunciado permitiu conhecer sua sorologia anti-HIV e suspender, para um terço das vítimas, o uso da quimioprofilaxia anti-retroviral, diminuindo, com isso, a possibilidade de efeitos adversos.(AU)
Assuntos
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Estupro / Violência / Abuso Sexual na Infância / Soropositividade para HIV / Terapia Antirretroviral de Alta Atividade Idioma: Português Revista: Saúde Soc Ano de publicação: 2008 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Conjunto Hospitalar de Sorocaba/Brasil / Universidade de São Paulo/Brasil
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Estupro / Violência / Abuso Sexual na Infância / Soropositividade para HIV / Terapia Antirretroviral de Alta Atividade Idioma: Português Revista: Saúde Soc Ano de publicação: 2008 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Conjunto Hospitalar de Sorocaba/Brasil / Universidade de São Paulo/Brasil
...