Your browser doesn't support javascript.
loading
Estilo de vida e importância da educação em saúde na reabilitação cardíaca após cirurgia de revascularização do miocárdio
Pinheiro, Denise Gonçalves Moura; Pinheiro, Hermano da Justa Pinheiro; Marinho, Maria de Jesus Ferreira.
Afiliação
  • Pinheiro, Denise Gonçalves Moura; Universidade de São Paulo. São Paulo. Brasil
  • Pinheiro, Hermano da Justa Pinheiro; Universidade de São Paulo. São Paulo. Brasil
  • Marinho, Maria de Jesus Ferreira; Universidade de Fortaleza. Brasil
Rev. bras. promoção saúde ; 20(4): 213-220, 2007.
Artigo em Português | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-59488
Biblioteca responsável: BR67.1
Localização: BR67.1
ABSTRACT
No tratamento da cardiopatia isquêmica, a prevenção possui um papel chave sendo que as modificações no estilo de vida são indispensáveis para o bom prognóstico da doença. O objetivo do presente estudo foi descrever o estilo de vida em relação à prevalência de fatores de risco cardiovascular como tabagismo, etilismo, hábitos dietéticos e sedentarismo antes da cirurgia de revascularização do miocárdio e durante o período de reabilitação cardíaca, em uma instituição particular que não possuía atividades estruturadas de educação em saúde. O estudo foi retrospectivo, observacional, com abordagem qualitativa, realizado com 50 pacientes (36 homens e 14 mulheres) revascularizados. Osdados foram coletados das fichas clínicas de avaliação pré-reabilitação cardíaca, as quais eram constituídas de dados clínicos e informações referentes ao estilo de vida dos pacientes. Dentre as co-morbidades mais prevalentes na amostra, estavam a hipertensão arterial (n=24; 48 por cento), o diabetes mellitus (n=18; 36 por cento;) e as dislipidemias (n=17; 34 por cento,). Foi observada uma taxa de 100 por cento de abandono do tabagismo e de 58 por cento (n=29) de sedentarismo após a cirurgiacardíaca. Esse mesmo número (n=29; 58 por cento) relatou ter aderido à reeducação dos hábitos dietéticos após o infarto agudo do miocárdio. Houve também um aumento da prevalência de etilismo (n=21; 42 por cento) após a cirurgia de revascularização do miocárdio. Concluímos comesta pesquisa que um programa de reabilitação cardíaca deveria proporcionar aos pacientes ações de educação em saúde, para uma necessária e real mudança nos hábitos de vida, com a presença de uma equipe multidisciplinar. (AU)
Assuntos
Buscar no Google
Coleções: Bases de dados temática Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Fatores de Risco / Estilo de Vida / Revascularização Miocárdica Idioma: Português Revista: Rev. bras. promoção saúde Ano de publicação: 2007 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Universidade de Fortaleza/Brasil / Universidade de São Paulo/Brasil
Buscar no Google
Coleções: Bases de dados temática Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Fatores de Risco / Estilo de Vida / Revascularização Miocárdica Idioma: Português Revista: Rev. bras. promoção saúde Ano de publicação: 2007 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Universidade de Fortaleza/Brasil / Universidade de São Paulo/Brasil
...