Your browser doesn't support javascript.
loading
Consumo de frutas e hortaliças por idosos de baixa renda na cidade de São Paulo / Fruit and vegetable intake among low income elderly in the city of São Paulo, Southeastern Brazil
Viebig, Renata Furlan; Pastor-Valero, Maria; Scazufca, Marcia; Menezes, Paulo Rossi.
Afiliação
  • Viebig, Renata Furlan; Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina. Departamento de Medicina Preventiva. São Paulo. Brasil
  • Pastor-Valero, Maria; Universidade Miguel Hernández. Facultad de Medicin. Departamento de Saúde Pública. Alicante. España
  • Scazufca, Marcia; USP. FM. Departamento de Psiquiatria. São Paulo. Brasil
  • Menezes, Paulo Rossi; Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina. Departamento de Medicina Preventiva. São Paulo. Brasil
Rev. saúde pública ; 43(5): 806-813, out. 2009. tab
Artigo em Português | LILACS-Express | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-61425
Biblioteca responsável: BR1.1
Localização: BR67.1
ABSTRACT

OBJETIVO:

Estimar os fatores socioeconômicos e sociodemográficos associados ao consumo diário de cinco porções de frutas e hortaliças por idosos residentes em áreas de baixa renda, identificando as principais frutas e hortaliças que compõem a dieta desta população.

MÉTODOS:

Estudo transversal de base populacional com 2.066 idosos (>60 anos) de baixa renda residentes na cidade de São Paulo, SP, em 2003-2005. Para a avaliação do consumo de frutas e hortaliças foi aplicado questionário de freqüência alimentar. As respostas foram transformadas em consumo diário e comparadas às recomendações da Organização Mundial da Saúde (consumo de cinco ou mais porções diárias). A relação entre consumo recomendado de frutas e hortaliças e variáveis socioeconômicas foi avaliada mediante modelos de regressão logística.

RESULTADOS:

Dos participantes, 60,5 por cento eram mulheres e 39,5 por cento homens. Cerca de um terço dos idosos (n=723; 35,0 por cento) não consumia diariamente nenhum tipo de fruta ou hortaliça e 19,8 por cento relataram consumo diário de cinco ou mais porções de frutas e hortaliças. Este consumo esteve positivamente associado à renda e à escolaridade.

CONCLUSÕES:

O consumo de frutas e hortaliças de idosos de baixa renda do município de São Paulo mostrou-se insuficiente em relação às recomendações da Organização Mundial da Saúde e está associado a condições socioeconômicas desfavoráveis.(AU)
Assuntos
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Contexto em Saúde: Agenda de Saúde Sustentável para as Américas Tema em saúde: Objetivo 11 Desigualdades e iniquidades na saúde Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Fatores Socioeconômicos / Verduras / Ingestão de Alimentos / Comportamento Alimentar / Frutas Tipo de estudo: Estudo observacional / Estudo de prevalência Limite: Adulto / Idoso / Feminino / Humanos / Masculino País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Português Revista: Rev. saúde pública Ano de publicação: 2009 Tipo de documento: Artigo / Documento de projeto Instituição/País de afiliação: USP/Brasil / Universidade Miguel Hernández/España / Universidade de São Paulo/Brasil
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Contexto em Saúde: Agenda de Saúde Sustentável para as Américas Tema em saúde: Objetivo 11 Desigualdades e iniquidades na saúde Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Fatores Socioeconômicos / Verduras / Ingestão de Alimentos / Comportamento Alimentar / Frutas Tipo de estudo: Estudo observacional / Estudo de prevalência Limite: Adulto / Idoso / Feminino / Humanos / Masculino País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Português Revista: Rev. saúde pública Ano de publicação: 2009 Tipo de documento: Artigo / Documento de projeto Instituição/País de afiliação: USP/Brasil / Universidade Miguel Hernández/España / Universidade de São Paulo/Brasil
...