Your browser doesn't support javascript.
loading
Utilização de medicamentos e fatores associados entre crianças residentes em áreas pobres / Drug use and associated factors in children living in poor areas
Santos, Djanilson Barbosa; Barreto, Mauricio Lima; Coelho, Helena Lutescia Luna.
Afiliação
  • Santos, Djanilson Barbosa; Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Centro de Ciências da Saúde. Santo Antônio de Jesus. Brasil
  • Barreto, Mauricio Lima; Universidade Federal da Bahia. Instituto de Saúde Coletiva. Salvador. Brasil
  • Coelho, Helena Lutescia Luna; Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Farmácia. Fortaleza. Brasil
Rev. saúde pública ; 43(5): 768-778, out. 2009. tab
Artigo em Português | LILACS-Express | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-61428
Biblioteca responsável: BR1.1
Localização: BR67.1
ABSTRACT

OBJETIVO:

Descrever o perfil de uso de medicamentos entre crianças residentes em áreas pobres e fatores associados.

MÉTODOS:

Estudo transversal de base populacional que incluiu 1.382 crianças entre quatro e 11 anos de idade, selecionadas por amostragem aleatória de 24 micro-áreas representativas das zonas mais pobres da população residente no município de Salvador, BA, em 2006. A variável dependente foi o consumo de medicamentos nos 15 dias anteriores à realização dos inquéritos. Foram considerados três grupos de variáveis explanatórias socioeconômicas, estado de saúde da criança e utilização dos serviços de saúde. A análise ajustada utilizou regressão de Poisson seguindo um modelo conceitual hierarquizado.

RESULTADOS:

A prevalência de consumo de medicamentos em crianças foi de 48 por cento. As crianças do sexo feminino apresentaram prevalência de utilização de medicamentos superior ao sexo masculino, 50,9 por cento e 45,4 por cento, respectivamente (p=0,004). A prevalência de uso de medicamentos diminuiu significativamente com a idade (p<0,001) em ambos os sexos. Os grupos farmacológicos mais utilizados foram os analgésicos/antitérmicos (25,5 por cento), antibacterianos sistêmicos (6,5 por cento) e antitussígenos/expectorantes (6,2 por cento). Na análise multivariada os fatores determinantes de maior utilização de medicamentos foram idade (quatro a cinco, seis, sete a oito anos), sexo feminino, mães de cor da pele branca, pior percepção de saúde, interrupção de atividades por problemas de saúde e atendimento de saúde independentemente de estar doente nos últimos 15 dias, gasto com medicamentos no último mês e realização de consultas ao médico nos últimos três meses.

CONCLUSÕES:

A prevalência de uso de medicamentos entre crianças pobres estudadas foi inferior à verificada em outros estudos populacionais no Brasil, mas semelhante à de adultos. A identificação de grupos mais sujeitos ao uso excessivo de medicamentos pode embasar estratégias ...(AU)
Assuntos
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Preparações Farmacêuticas / Serviços de Saúde da Criança / Farmacoepidemiologia / Uso de Medicamentos Tipo de estudo: Ensaio clínico controlado / Estudo observacional / Estudo de prevalência Limite: Criança / Feminino / Humanos / Masculino Idioma: Português Revista: Rev. saúde pública Ano de publicação: 2009 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Universidade Federal da Bahia/Brasil / Universidade Federal do Ceará/Brasil / Universidade Federal do Recôncavo da Bahia/Brasil
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Preparações Farmacêuticas / Serviços de Saúde da Criança / Farmacoepidemiologia / Uso de Medicamentos Tipo de estudo: Ensaio clínico controlado / Estudo observacional / Estudo de prevalência Limite: Criança / Feminino / Humanos / Masculino Idioma: Português Revista: Rev. saúde pública Ano de publicação: 2009 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Universidade Federal da Bahia/Brasil / Universidade Federal do Ceará/Brasil / Universidade Federal do Recôncavo da Bahia/Brasil
...