Your browser doesn't support javascript.
loading
Utilização dos sistemas de informação em saúde em municípios gaúchos de pequeno porte / Use of health information systems in small municipalities in Southern Brazil
Vidor, Ana Cristina; Fisher, Paul Douglas; Bordin, Ronaldo.
Afiliação
  • Vidor, Ana Cristina; s.af
  • Fisher, Paul Douglas; s.af
  • Bordin, Ronaldo; s.af
Rev. saúde pública ; 45(1): 24-30, fev. 2011. tab, graf
Artigo em Português | LILACS-Express | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-63095
Biblioteca responsável: BR67.1
Localização: BR67.1
ABSTRACT

OBJETIVO:

Descrever o uso dos sistemas de informação em saúde em cidades com menos de 10 mil habitantes.

MÉTODOS:

Estudo realizado no estado do Rio de Grande do Sul, entre 2003 e 2004. Foi enviado um questionário auto-aplicável a gestores dos municípios, contendo 11 questões de escolha simples, três de escolha múltipla e três abertas, sobre a estrutura disponível, utilização das informações, indicadores valorizados e satisfação com os sistemas. O questionário foi respondido por gestores de 127 (37,7 por cento) dos municípios gaúchos com menos de 10 mil habitantes. As respostas foram tabuladas em planilha eletrônica e a diferença entre municípios respondentes e não-respondentes foi avaliada pelo teste qui-quadrado, considerando-se significativo p < 0,05.

RESULTADOS:

Todos os municípios dispunham de computadores (média de três por município) e 94 por cento tinham acesso à Internet. Os responsáveis pela alimentação e análise dos sistemas de informação eram funcionários estatutários (59 por cento) que acumulavam outras tarefas. Os sistemas mais utilizados relacionavam-se a controle orçamentário e repasse de verbas. Em 59,1 por cento dos municípios havia análise dos dados e geração de informações utilizadas no planejamento local. Os indicadores citados como importantes para o planejamento local foram os mesmos utilizados na pactuação com o Estado, mas houve dificuldade de compreensão dos termos "indicadores" e "dados estatísticos". Apenas 4,7 por cento estavam plenamente satisfeitos com as informações obtidas dos sistemas de informação em saúde.

CONCLUSÕES:

Duas realidades coexistem municípios que percebem a alimentação dos sistemas de informação em saúde como tarefa a ser cumprida por ordem dos níveis centrais, em contraposição a municípios que visualizam o potencial desses sistemas, mas têm dificuldades em sua utilização.(AU)
Assuntos
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Contexto em Saúde: Agenda de Saúde Sustentável para as Américas Tema em saúde: Objetivo 6: Sistemas de informação em saúde Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Política / Sistemas de Informação / Sistemas Locais de Saúde / Gestão em Saúde País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Português Revista: Rev. saúde pública Ano de publicação: 2011 Tipo de documento: Artigo
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Contexto em Saúde: Agenda de Saúde Sustentável para as Américas Tema em saúde: Objetivo 6: Sistemas de informação em saúde Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Política / Sistemas de Informação / Sistemas Locais de Saúde / Gestão em Saúde País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Português Revista: Rev. saúde pública Ano de publicação: 2011 Tipo de documento: Artigo
...