Your browser doesn't support javascript.
loading
Gerenciamento de risco hospitalar: um olhar para as ordens de serviços do setor de manutenção / Hospital risk management: a look at the service orders of the maintenance sector
Françolin, Lucilena; Camargo, Rosangela Aukar C. de; Santos, Claudio Adão dos; Lello, Carolina Paula Di; Rossatto, Anderson Roberto.
Afiliação
  • Françolin, Lucilena; Hospital São Lucas. Ribeirão Preto. Brasil
  • Camargo, Rosangela Aukar C. de; Hospital São Lucas. Ribeirão Preto. Brasil
  • Santos, Claudio Adão dos; Hospital São Lucas. Setor de Manutenção. Ribeirão Preto. Brasil
  • Lello, Carolina Paula Di; Hospital São Lucas. Setor de Qualidade. Ribeirão Preto. Brasil
  • Rossatto, Anderson Roberto; Hospital São Lucas. Setor de Compras. Ribeirão Preto. Brasil
Rev. adm. saúde ; 13(50): 23-30, jan.-mar. 2011. ilus, graf
Artigo em Português | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-64022
Biblioteca responsável: BR67.1
Localização: BR67.1
ABSTRACT
O conhecimento sobre os tipos de manutenções realizadas em equipamentos eletromédicos (EEMs) pode direcionar ações de gestão dos hospitais, prevenindo riscos assistenciais e financeiros. Os objetivos desde estudo foram identificar, quantificar e analisar os principais motivos de emissão de ordens de serviços (OS) para manutenção de um hospital de médio porte e alta complexidade do interior do Estado de São Paulo. Foram analisadas 743 OS, no período de junho a agosto de 2010, constatando-se 632 (85 por cento) manutenções corretivas e 111 (15 por cento) manutenções preventivas. Os EEMs respondem por 2 por cento das manutenções corretivas realizadas. Quando analisamos especificamente as manutenções executadas em EEMs, apenas 12 por cento estão relacionadas à manutenção corretiva, sugerindo que a sistemática de manutenção preventiva dos equipamentos instituída garante uma efetividade de funcionamento dos EEMs em 88 por cento. Em relação aos custos com as manutenções de equipamentos, observa-se que a instituição privilegia as manutenções preventivas, que representam uma média de 76 por cento do total de investimento. Conclui-se que, mesmo observando-se o investimento na manutenção preventiva, deve-se ter um olhar cuidadoso em relação aos números encontrados - por se tratar de equipamentos que colocam em risco a segurança e assistência aos pacientes - que, apesar de parecerem pequenos, merecem um estudo mais detalhado para avaliação do impacto causado na assistência. Ações como manutenção preventiva sistemática, e capacitação de seus operadores e técnicos de manutenção podem minimizar falhas; por isso, essa ações devem ser intensificadas, e novas tecnologias devem ser adquiridas visando à renovação do parque tecnológico, não o deixando obsoleto(AU)
Assuntos
Buscar no Google
Coleções: Bases de dados temática Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Manutenção de Equipamento / Manutenção Corretiva / Manutenção Preventiva / Gestão da Segurança / Ordens de Serviço / Equipamentos e Provisões / Falha de Equipamento / Segurança de Equipamentos / Administração Hospitalar Idioma: Português Revista: Rev. adm. saúde Ano de publicação: 2011 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Hospital São Lucas/Brasil
Buscar no Google
Coleções: Bases de dados temática Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Manutenção de Equipamento / Manutenção Corretiva / Manutenção Preventiva / Gestão da Segurança / Ordens de Serviço / Equipamentos e Provisões / Falha de Equipamento / Segurança de Equipamentos / Administração Hospitalar Idioma: Português Revista: Rev. adm. saúde Ano de publicação: 2011 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Hospital São Lucas/Brasil
...