Your browser doesn't support javascript.
loading
Qualidade de vida e saúde física e mental de médicos: uma autoavaliação por egressos da Faculdade de Medicina de Botucatu - UNESP / Quality of life, physical and mental health of physicians: a self-evaluation by graduates from the Botucatu Medical School - UNESP
Torres, Albina Rodrigues; Ruiz, Tânia; Müller, Sérgio Swain; Lima, Maria Cristina Pereira.
Afiliação
  • Torres, Albina Rodrigues; Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho". Faculdade de Medicina de Botucatu. Departamento de Neurologia, Psicologia e Psiquiatria. Botucatu. Brasil
  • Ruiz, Tânia; Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho". Faculdade de Medicina de Botucatu. Departamento de Saúde Pública. Botucatu. Brasil
  • Müller, Sérgio Swain; Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho". Faculdade de Medicina de Botucatu. Departamento Cirurgia e Ortopedia. Botucatu. Brasil
  • Lima, Maria Cristina Pereira; Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho". Faculdade de Medicina de Botucatu. Departamento de Neurologia, Psicologia e Psiquiatria. Botucatu. Brasil
Rev. bras. epidemiol ; 14(2): 264-275, jun. 2011. tab
Artigo em Português | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-64386
Biblioteca responsável: BR1.1
Localização: BR67.1
ABSTRACT

OBJETIVO:

O presente artigo teve como objetivo analisar resultados de autoavaliações em termos de qualidade de vida (QV), saúde física (SF) e saúde mental (SM) realizadas por ex-alunos do curso de medicina de uma universidade pública brasileira, associando-se tais indicadores a dados demográficos e diversas dimensões da atuação profissional.

MÉTODOS:

estudo de corte transversal que teve como população-alvo todos os egressos da Faculdade de Medicina de Botucatu (UNESP) no período de 1968 a 2005, utilizando-se um questionário autoaplicável, respondido por correio ou internet.

RESULTADOS:

Dos 2.864 questionários enviados, 1.224 (45 por cento) foram respondidos. Tanto a QV como SF e SM foram avaliadas como boa ou muito boa por 67,8 por cento, 78,8 por cento e 84,5 por cento dos participantes, respectivamente. Nos modelos finais de regressão logística, associaram-se a avaliação favorável de QV ter boa SF e SM, frequentar congressos regulamente, ter tempo suficiente de lazer e estar satisfeito com a profissão. SF boa ou muito boa associou-se independentemente com QV e SM positivas, faixa de renda mais alta, prática regular de atividades físicas e nunca ter fumado. SM favorável permaneceu associada com satisfação profissional, tempo para lazer, e boa avaliação da QV e da SF.

CONCLUSÕES:

Entre os médicos egressos da UNESP, SF e SM foram aspectos indissociáveis e também relacionados à QV. Bons hábitos, como praticar atividades físicas, ter tempo para lazer e não fumar foram associados à melhor avaliação da saúde em geral e devem ser incentivados. A satisfação profissional teve um peso importante no bem-estar emocional relatado pelos participantes.(AU)
Assuntos
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Médicos / Qualidade de Vida / Saúde / Saúde Mental / Saúde do Trabalhador / Autoavaliação Diagnóstica Tipo de estudo: Estudo observacional / Estudo de prevalência Idioma: Português Revista: Rev. bras. epidemiol Ano de publicação: 2011 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"/Brasil
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Médicos / Qualidade de Vida / Saúde / Saúde Mental / Saúde do Trabalhador / Autoavaliação Diagnóstica Tipo de estudo: Estudo observacional / Estudo de prevalência Idioma: Português Revista: Rev. bras. epidemiol Ano de publicação: 2011 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"/Brasil
...