Your browser doesn't support javascript.
loading
Condições de vida e saúde de crianças residentes em área de manancial do município de Diadema, SP / Living conditions and health of children living in the area of ​​wealth in the city of Diadema; SP
São Paulo; s.n; 2012. 159 p.
Tese em Português | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-65753
Biblioteca responsável: BR67.1
Localização: BR67.1; MTR, 1934. 53980/2012. CM
ABSTRACT

Introdução:

APRM do Município de Diadema, SP, que apresenta área de ocupação urbana consolidada, núcleos habitacionais e elevada densidade demográfica.

Objetivos:

Descrever as condições demográficas, sociais, ambientais e de saúde de crianças de 0 a 5 anos residentes nos territórios Eldorado e Inamar do município de Diadema, SP, no período de 2007 a 2010.

Método:

Estudo descritivo utilizando dados secundários de banco de dados sobre saúde (SIAB, DATASUS, CVE) e instituições públicas de estatísticas (IBGE, Fundação SEADE), além do Laboratório de Análises Clínicas Municipal, objetivando caracterizar a população residente em APRM.

Resultados:

A população na área de estudo ocupou o local a partir de loteamentos clandestinos e invasões, oriundos, majoritariamente, de favelas de outros municípios e migrantes de estados nordestinos. O quadro socioeconômico da população condiz com o padrão apresentado por outras populações residentes em periferia de baixa renda e nível de escolaridade, o que implica em baixa qualificação profissional e consequente baixa remuneração. Esta população apresenta os piores índices de exclusão social do município. A despeito deste quadro e pela ilegalidade da ocupação, a oferta de serviços de saneamento é bastante ampla, resultante de contínuos programas de urbanização promovidos pelas gestões municipais. Quanto às questões de saúde, constatamos carência de dados e negligenciamento do registro das doenças infecciosas e parasitárias ligadas a um ambiente precário no qual essa população vive. Segundo as fontes consultadas, o número de casos destas doenças é baixo entre crianças menores de cinco anos de idade.

Conclusão:

As doenças associadas ao saneamento ambiental inadequado são negligenciadas pelo sistema de saúde, que mantém acompanhamento mais rigoroso sobre as taxas de mortalidade ligadas a tais enfermidades. A dificuldade de obtenção das taxas de prevalência destas doenças mostrou-se um relevante entrave à descrição mais próxima do real estado de saúde das crianças, que resulta em impossibilidade de um planejamento eficaz de ações que possam promover a melhoria das condições de vida e saúde desta população(AU)
Assuntos
Buscar no Google
Coleções: Bases de dados temática Contexto em Saúde: Doenças Negligenciadas Tema em saúde: Doenças Negligenciadas Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Doenças Parasitárias / Qualidade de Vida / Saneamento / Doenças Transmissíveis / Conservação dos Recursos Naturais Idioma: Português Ano de publicação: 2012 Tipo de documento: Tese
Buscar no Google
Coleções: Bases de dados temática Contexto em Saúde: Doenças Negligenciadas Tema em saúde: Doenças Negligenciadas Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Doenças Parasitárias / Qualidade de Vida / Saneamento / Doenças Transmissíveis / Conservação dos Recursos Naturais Idioma: Português Ano de publicação: 2012 Tipo de documento: Tese
...