Your browser doesn't support javascript.
loading
Mortalidade infantil na percepção de gestores e profissionais de saúde: determinantes do seu declínio e desafios atuais em município do sul do Brasil / Infant mortality in the perception of health managers and professionals: determinants of its decline and current challenges in a southern Brazilian town
Pizzo, Lígia Goes Pedrozo; Andrade, Selma Maffei de; Silva, Ana Maria Rigo; Melchior, Regina; González, Alberto Durán.
Afiliação
  • Pizzo, Lígia Goes Pedrozo; s.af
  • Andrade, Selma Maffei de; Universidade Estadual de Londrina. Departamento de Saúde Coletiva. Londrina. Brasil
  • Silva, Ana Maria Rigo; Universidade Estadual de Londrina. Departamento de Saúde Coletiva. Londrina. Brasil
  • Melchior, Regina; Universidade Estadual de Londrina. Departamento de Saúde Coletiva. Londrina. Brasil
  • González, Alberto Durán; Universidade Estadual de Londrina. Departamento de Saúde Coletiva. Londrina. Brasil
Saúde Soc ; 23(3): 908-918, Jul-Sep/2014.
Artigo em Português | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-66861
Biblioteca responsável: BR1.1
Localização: BR67.1
ABSTRACT
Este estudo objetivou analisar a percepção de gestores e profissionais da saúde sobre os determinantes para o declínio da mortalidade infantil nas últimas décadas, bem como os desafios para a continuidade da redução dos valores desse indicador em Londrina (PR). Foi realizado uma pesquisa qualitativa com análise de entrevistas de 38 gestores, profissionais de saúde e pesquisadores, selecionados pela técnica da bola de neve. Na visão dos entrevistados, os determinantes para a redução da mortalidade infantil foram melhorias das condições de vida e medidas implantadas por políticas públicas e ações setoriais e extrassetoriais. Os desafios atuais dizem respeito, principalmente, à qualificação da assistência pré-natal, à redução da gravidez na adolescência, à melhoria da atenção hospitalar ao recém-nascido prematuro, à prevenção da prematuridade e ao financiamento do Sistema Único de Saúde (SUS). O aumento da proporção de mortes neonatais torna mais complexo e difícil reduzir a mortalidade infantil. Compreender as dificuldades e identificar os desafios, sob a percepção de gestores e profissionais da saúde, pode contribuir para o planejamento das ações necessárias para a melhoria da saúde das crianças menores de 1 ano e para a redução da mortalidade infantil.(AU)
Assuntos


Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Contexto em Saúde: Agenda de Saúde Sustentável para as Américas / ODS3 - Saúde e Bem-Estar Tema em saúde: Objetivo 11 Desigualdades e iniquidades na saúde / Meta 3.8 Atingir a cobertura universal de saúde / Meta 3.2: Reduzir as mortes de recém nascidos e crianças com menos de 5 anos Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Política Pública / Condições Sociais / Sistema Único de Saúde / Mortalidade Infantil / Saúde Materno-Infantil / Mortalidade / Pessoal de Saúde / Gestão em Saúde Tipo de estudo: Pesquisa qualitativa País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Português Revista: Saúde Soc Ano de publicação: 2014 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Universidade Estadual de Londrina/Brasil

Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Contexto em Saúde: Agenda de Saúde Sustentável para as Américas / ODS3 - Saúde e Bem-Estar Tema em saúde: Objetivo 11 Desigualdades e iniquidades na saúde / Meta 3.8 Atingir a cobertura universal de saúde / Meta 3.2: Reduzir as mortes de recém nascidos e crianças com menos de 5 anos Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Política Pública / Condições Sociais / Sistema Único de Saúde / Mortalidade Infantil / Saúde Materno-Infantil / Mortalidade / Pessoal de Saúde / Gestão em Saúde Tipo de estudo: Pesquisa qualitativa País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Português Revista: Saúde Soc Ano de publicação: 2014 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Universidade Estadual de Londrina/Brasil
...