Your browser doesn't support javascript.
loading
Situação nutricional de crianças menores de cinco anos em municípios do Nordeste brasileiro / Nutritional situation of children under five years old in Brazil's northeastern cities
Carvalho, Alice Teles de; Almeida, Erika Rodrigues de; Nilson, Eduardo Augusto Fernandes; Ubarana, Juliana Amorim; Coutinho, Janine Giuberti; Lima, Flávia Emília Leite de; Vianna, Rodrigo Pinheiro de Toledo.
Afiliação
  • Carvalho, Alice Teles de; s.af
  • Almeida, Erika Rodrigues de; s.af
  • Nilson, Eduardo Augusto Fernandes; Ministério da Saúde. Brasília. Brasil
  • Ubarana, Juliana Amorim; Ministério da Saúde. Brasília. Brasil
  • Coutinho, Janine Giuberti; Ministério da Saúde. Brasília. Brasil
  • Lima, Flávia Emília Leite de; s.af
  • Vianna, Rodrigo Pinheiro de Toledo; s.af
Rev. bras. crescimento desenvolv. hum ; 24(2): 221-227, 2014. tab
Artigo em Português | CidSaúde - Cidades saudáveis | ID: cid-66876
Biblioteca responsável: BR85.1
RESUMO

OBJETIVOS:

Descrever a situação nutricional de crianças menores de cinco anos residentes em três municípios do Nordeste brasileiro.

MÉTODO:

Realizou-se um estudo epidemiológico transversal, com a participação de 1.378 crianças. Foram calculados os índices antropométricos altura/idade, peso/idade e peso/altura, segundo os valores em escore Z. As Curvas de Crescimento Infantil da Organização Mundial de Saúde foram utilizadas como referência.

RESULTADOS:

Identificaram-se maiores proporções de excesso de peso/altura (8,3 por cento em Barra de São Miguel, 10,3 por cento em Cabedelo e 5,9 por cento em Tibau do Sul), quando comparadas às proporções de déficit de peso/altura (1,5 por cento em Barra de São Miguel, 1,9 por cento em Cabedelo e 0,9 por cento em Tibau do Sul). Observaram-se, ainda, prevalências mais elevadas de déficit de altura/idade (5,9 por cento em Barra de São Miguel, 5,5 por cento em Cabedelo e 4,6 por cento em Tibau do Sul), quando comparadas às prevalências de déficit de peso/idade (3,6 por cento em Barra de São Miguel, 2,5 por cento em Cabedelo e 1,5 por cento em Tibau do Sul).

CONCLUSÕES:

Observou-se uma situação nutricional desfavorável no grupo estudado. Assim, ações voltadas para a promoção de uma alimentação adequada devem ser priorizadas no âmbito dos programas e políticas de alimentação e nutrição. As prevalências elevadas de déficit estatural e de excesso de peso reafirmam a vulnerabilidade deste grupo e a soma destas ações deve impactar na reversão deste perfil nutricional.(AU)
Assuntos

Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Programas e Políticas de Nutrição e Alimentação / Criança / Antropometria / Estado Nutricional / Doença Crônica / Nutrição da Criança / Gráficos de Crescimento / Obesidade Tipo de estudo: Estudo observacional / Estudo de prevalência País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Português Revista: Rev. bras. crescimento desenvolv. hum Ano de publicação: 2014 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Ministério da Saúde/Brasil
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Base de dados: CidSaúde - Cidades saudáveis Assunto principal: Programas e Políticas de Nutrição e Alimentação / Criança / Antropometria / Estado Nutricional / Doença Crônica / Nutrição da Criança / Gráficos de Crescimento / Obesidade Tipo de estudo: Estudo observacional / Estudo de prevalência País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Português Revista: Rev. bras. crescimento desenvolv. hum Ano de publicação: 2014 Tipo de documento: Artigo Instituição/País de afiliação: Ministério da Saúde/Brasil
...