Your browser doesn't support javascript.
loading
Incidência de isquemia miocárdia no pós-operatório de pacientes submetidos à cirurgia para correçäo de aneurisma de aorta abdominal: estudo retrospectivo / Postoperative myocardial ischemia in patients undergoing abdominal aortic aneurysm repair: a retrospective study
Cicarelli, Domingos Dias; Marumo, Cristina Keiko; Esteves, Ricardo Gonçalves.
Afiliação
  • Cicarelli, Domingos Dias; SBA.
  • Marumo, Cristina Keiko; SBA.
  • Esteves, Ricardo Gonçalves; SBA.
Rev. bras. anestesiol ; 51(4): 319-24, jul.-ago. 2001. tab
Artigo em Português, Inglês | LILACS | ID: lil-297985
Biblioteca responsável: BR14.1
RESUMO
Justificativa e

Objetivos:

Muitos pacientes submetidos à cirurgia para correçäo de aneurisma de aorta abdominal apresentam doença coronariana, podendo evoluir com complicaçöes cardíacas perioperatórias. A grande dificuldade é avaliar, no pré-operatório, o risco de complicaçöes cardíacas isquêmicas que ocorrem no período pós-operatório de modo confiável. O objetivo deste estudo foi verificar a incidência de isquemia cardíaca pós-operatória em pacientes submetidos à correçäo de aneurisma da aorta abdominal, sua correlaçäo com índice de risco cardíaco de Goldman modificado, com alteraçöes no teste do tálio-dipiridamol e os fatores de risco nessa populaçäo.

Método:

Foram analisados retrospectivamente 65 pacientes submetidos à correçäo de aneurisma da aorta abdominal e a incidência dos fatores de risco como tabagismo, insuficiência coronariana no pré-operatório, o índice de Goldman modificado e as complicaçöes isquêmicas pós-operatórias. Foi avaliada a correlaçäo do teste tálio-dipiridamol pré-operatório e eventos isquêmicos no pós-operatório.

Resultados:

Cerca de 80 por cento dos pacientes apresentavam antecedente de tabagismo, 55 por cento de hipertensäo arterial, 8 por cento de Diabetes mellitus, 25 por cento de insuficiência coronariana. Entre os pacientes com insuficiência coronariana, cinco possuíam angina pré-operatória e apresentaram uma incidência de 40 por cento de isquemia miocárdia no pós-operatório, sendo a incidência de infarto agudo do miocárdio de 6,2 por cento. No nosso estudo, 14 por cento dos pacientes Goldman modificado II e 33 por cento dos pacientes Goldman modificado III apresentaram isquemia miocárdica pós-operatória. Dezesseis pacientes (24 por cento) foram submetidos ao tálio dipiridamol no pré-operatório, sendo que 10 (62 por cento) apresentaram defeitos de captaçäo cintilográfica. O valor preditivo positivo do exame foi de 20 por cento para isquemia miocárdica pós-operatória, com valor preditivo negativo de 83 por cento e sensibilidade de 66 por cento
Assuntos
Buscar no Google
Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Assunto principal: Complicações Pós-Operatórias / Procedimentos Cirúrgicos Vasculares / Incidência / Fatores de Risco / Isquemia Miocárdica / Aneurisma da Aorta Abdominal Tipo de estudo: Estudo de incidência / Estudo de rastreamento Limite: Feminino / Humanos / Masculino Idioma: Inglês / Português Revista: Rev. bras. anestesiol Assunto da revista: Anestesiologia Ano de publicação: 2001 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil

Similares

MEDLINE

...
LILACS

LIS

Buscar no Google
Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Assunto principal: Complicações Pós-Operatórias / Procedimentos Cirúrgicos Vasculares / Incidência / Fatores de Risco / Isquemia Miocárdica / Aneurisma da Aorta Abdominal Tipo de estudo: Estudo de incidência / Estudo de rastreamento Limite: Feminino / Humanos / Masculino Idioma: Inglês / Português Revista: Rev. bras. anestesiol Assunto da revista: Anestesiologia Ano de publicação: 2001 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil
...