Your browser doesn't support javascript.
loading
Efeito da idade materna sobre os resultados perinatais / Effect of maternal age on perinatal outcomes
Azevedo, George Dantas de; Freitas Júnior, Reginaldo Antonio de Oliveira; Freitas, Ana Karla Monteiro Santana de Oliveira; Araújo, Ana Cristina Pinheiro Fernandes de; Soares, Elvira Maria Mafaldo; Maranhäo, Técia Maria de Oliveira.
Afiliação
  • Azevedo, George Dantas de; Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal. BR
  • Freitas Júnior, Reginaldo Antonio de Oliveira; Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal. BR
  • Freitas, Ana Karla Monteiro Santana de Oliveira; Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal. BR
  • Araújo, Ana Cristina Pinheiro Fernandes de; Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal. BR
  • Soares, Elvira Maria Mafaldo; Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal. BR
  • Maranhäo, Técia Maria de Oliveira; Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal. BR
Rev. bras. ginecol. obstet ; 24(3): 181-185, 2002. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-331521
Biblioteca responsável: BR26.1
RESUMO

Objetivo:

analisar a relaçäo entre a idade materna e a ocorrência de resultados perinatais adversos na populaçäo do Rio Grande do Norte.

Métodos:

foram analisados os registros oficiais de 57.088 nascidos vivos no Estado do Rio Grande do Norte no ano de 1997. Os dados foram obtidos do Sistema de Informaçäo sobre Nascidos Vivos do Ministério da Saúde. A populaçäo estudada foi dividida em Grupos I, II e III, segundo a faixa etária materna 10 a 19, 20 a 34 e 35 anos ou mais, respectivamente. As variáveis analisadas foram duraçäo da gestaçäo, peso ao nascer e tipo de parto. A análise estatística foi realizada utilizando-se o teste X².

Resultados:

observamos uma maior incidência de parto pré-termo no Grupo I (4,3 por cento), em comparaçäo ao Grupo II (3,7 por cento) (p = 0,0028). A taxa de cesariana foi menor nos Grupos I e III, em comparaçäo ao Grupo II (p<0,0001). Evidenciamos freqüência significativamente maior de recém-nascidos de baixo peso nos Grupos I (8,4 por cento) e III (8,3 por cento), quando comparados ao Grupo II (6,5 por cento) (p<0,0001).

Conclusöes:

a gravidez nos extremos da vida reprodutiva esteve associada com maior freqüência de parto pré-termo e baixo peso ao nascer, entretanto, com relaçäo ao tipo de parto, foi observada maior freqüência de parto normal do que no grupo de gestantes com idade entre 20 e 34 anos
Assuntos
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Contexto em Saúde: Agenda de Saúde Sustentável para as Américas Tema em saúde: Objetivo 6: Sistemas de informação em saúde Base de dados: LILACS Assunto principal: Perinatologia / Idade Materna Limite: Adolescente / Adulto / Criança / Feminino / Humanos / Gravidez Idioma: Português Revista: Rev. bras. ginecol. obstet Assunto da revista: Ginecologia / Obstetrícia Ano de publicação: 2002 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: Universidade Federal do Rio Grande do Norte/BR

Similares

MEDLINE

...
LILACS

LIS

Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Contexto em Saúde: Agenda de Saúde Sustentável para as Américas Tema em saúde: Objetivo 6: Sistemas de informação em saúde Base de dados: LILACS Assunto principal: Perinatologia / Idade Materna Limite: Adolescente / Adulto / Criança / Feminino / Humanos / Gravidez Idioma: Português Revista: Rev. bras. ginecol. obstet Assunto da revista: Ginecologia / Obstetrícia Ano de publicação: 2002 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: Universidade Federal do Rio Grande do Norte/BR
...