Your browser doesn't support javascript.
loading
Monocitose é um marcador de risco independente para a doença arterial coronariana / Monocytosis is an independent risk marker for coronary artery disease
Afiune Neto, Abrahão; Mansur, Antonio de Pádua; Avakian, Solange Desirée; Gomes, Everly P. S. G; Ramires, José Antonio F.
Afiliação
  • Afiune Neto, Abrahão; Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina. Hospital das Clínicas. Instituto do Coração. São Paulo. BR
  • Mansur, Antonio de Pádua; Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina. Hospital das Clínicas. Instituto do Coração. São Paulo. BR
  • Avakian, Solange Desirée; Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina. Hospital das Clínicas. Instituto do Coração. São Paulo. BR
  • Gomes, Everly P. S. G; Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina. Hospital das Clínicas. Instituto do Coração. São Paulo. BR
  • Ramires, José Antonio F; Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina. Hospital das Clínicas. Instituto do Coração. São Paulo. BR
Arq. bras. cardiol ; 86(3): 240-244, mar. 2006. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-424268
Biblioteca responsável: BR1.1
RESUMO

OBJETIVOS:

Inflamação e ativação das células do sistema imunológico têm participação importante na patogênese da aterosclerose. Este estudo analisa o leucograma que incluiu neutrófilos, eosinófilos, linfócitos, monócitos e basófilos dos pacientes com doença arterial coronariana (DAC) crônica e no infarto agudo do miocárdio (IAM).

MÉTODOS:

Analisamos o leucograma de 232 pacientes não-diabéticos, com idade entre 15 e 88 anos. A DAC estava presente em 142 pacientes (57 com DAC estável e 85 com IAM), diagnosticada angiograficamente, comparada a 90 indivíduos-controle. Os grupos controle e DAC foram comparáveis para a idade, índice de massa corpórea, antecedentes familiares, tabagismo, hipertensão, HDL e LDL (todas variáveis com p > 0,25).

RESULTADOS:

A análise univariada mostrou maior prevalência de leucocitose na DAC, sendo maior nos pacientes com IAM quando comparados com a DAC estável. O mesmo comportamento foi observado para os monócitos. Porém, a distribuição foi semelhante para as demais células do hemograma. A análise multivariada pelo método da regressão logística, utilizando-se os modelos stepwise (todas variáveis) e backward (p < 0,25), mostrou que a monocitose foi variável independente para DAC e para o IAM.

CONCLUSÃO:

O número de monócitos, um dos mais importantes componentes do processo inflamatório na placa aterosclerótica, foi um marcador de risco independente para a DAC e para o IAM.
Assuntos
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Assunto principal: Doença da Artéria Coronariana / Monócitos / Biomarcadores / Leucocitose / Infarto do Miocárdio Limite: Adolescente / Adulto / Idoso / Feminino / Humanos / Masculino Idioma: Português Revista: Arq. bras. cardiol Assunto da revista: Cardiologia Ano de publicação: 2006 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: Universidade de São Paulo/BR

Similares

MEDLINE

...
LILACS

LIS

Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Assunto principal: Doença da Artéria Coronariana / Monócitos / Biomarcadores / Leucocitose / Infarto do Miocárdio Limite: Adolescente / Adulto / Idoso / Feminino / Humanos / Masculino Idioma: Português Revista: Arq. bras. cardiol Assunto da revista: Cardiologia Ano de publicação: 2006 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: Universidade de São Paulo/BR
...