Your browser doesn't support javascript.
loading
The inclusion of violence in the health agenda: historical trajectory
Minayo, Maria Cecília de Souza.
Afiliação
  • Minayo, Maria Cecília de Souza; Fiocruz. ENSP. Claves. Rio de Janeiro. BR
Ciênc. saúde coletiva ; 11(2): 375-383, abr.-jun. 2006.
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-453554
Biblioteca responsável: BR526.1
ABSTRACT
In this article, I seek to provide a systematic record of the historical trajectory of the inclusion of accidents and violence as a legitimate issue of the health area. It will be shown that the process is not concluded, and that it is going on under the pressure of actors and by force of the circumstances. In the beginning, the issue finds a restricted space in the health agenda through the concepts "accidents, injuries and traumas". Since the second half of the 20th century, the rights of different social subjects are incorporated, ranging from observation and notification of violent acts against children, women, the elderly, to the discussion of social violence in its broadest sense, affecting the health of populations. In Brazil, this doubtlessly slow and intermittent process shows some attempts and a pioneer action of the Ministry of Health, carried out in cooperation with and under pressure of social, academic and professional movements a diagnosis of morbidity and mortality from all kinds of violence, documenting a national policy towards reduction of accidents and violence on national level.
RESUMO
Neste texto, busco sistematizar e registrar a trajetória histórica de legitimação do tema dos acidentes e violência na área da saúde. Mostro que se trata de um processo inconcluso e que ocorre pela pressão de atores e pela força dos acontecimentos. Inicialmente o tema se inclui de forma reduzida por meio dos conceitos de "acidentes, lesões e traumas". Já a partir da segunda metade do século 20, há a incorporação da pauta de direitos de vários sujeitos sociais, que vai desde a entrada da observação e notificação da violência contra crianças, contra as mulheres, contra os idosos, até a discussão da violência social, no seu sentido mais amplo, afetando a saúde das populações. No Brasil, esse processo, sem dúvida lento e intermitente, tem alguns logros e pioneirismos encenados pelo Ministério da Saúde, com a colaboração e a pressão de movimentos sociais, acadêmicos e profissionais um documento de diagnóstico da situação de morbimortalidade por todos os tipos de violências; documento de uma Política Nacional de Redução de Acidentes e Violências e um Plano de Ação Nacional.
Assuntos
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Contexto em Saúde: Agenda de Saúde Sustentável para as Américas / ODS3 - Saúde e Bem-Estar Tema em saúde: Objetivo 11 Desigualdades e iniquidades na saúde / Objetivo 4: Financiamento para a saúde / Meta 3.2: Reduzir as mortes de recém nascidos e crianças com menos de 5 anos Base de dados: LILACS Assunto principal: Política Pública / Violência / Acidentes / Gastos em Saúde / Impactos na Saúde / Causas Externas País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Inglês Revista: Ciênc. saúde coletiva Ano de publicação: 2006 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: Fiocruz/BR

Similares

MEDLINE

...
LILACS

LIS

Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Contexto em Saúde: Agenda de Saúde Sustentável para as Américas / ODS3 - Saúde e Bem-Estar Tema em saúde: Objetivo 11 Desigualdades e iniquidades na saúde / Objetivo 4: Financiamento para a saúde / Meta 3.2: Reduzir as mortes de recém nascidos e crianças com menos de 5 anos Base de dados: LILACS Assunto principal: Política Pública / Violência / Acidentes / Gastos em Saúde / Impactos na Saúde / Causas Externas País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Inglês Revista: Ciênc. saúde coletiva Ano de publicação: 2006 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: Fiocruz/BR
...