Your browser doesn't support javascript.
loading
Qualidade de vida em mulheres após tratamento da incontinência urinária de esforço com fisioterapia / Women's life quality after physical therapy treatment for stress urinary incontinence
Rett, Mariana Tirolli; Simões, José Antonio; Herrmann, Viviane; Gurgel, Maria Salete Costa; Morais, Sirlei Siani.
Afiliação
  • Rett, Mariana Tirolli; Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Ciências Médicas. Departamento de Tocoginecologia. Campinas. BR
  • Simões, José Antonio; Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Ciências Médicas. Departamento de Tocoginecologia. Campinas. BR
  • Herrmann, Viviane; Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Ciências Médicas. Departamento de Tocoginecologia. Campinas. BR
  • Gurgel, Maria Salete Costa; Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Ciências Médicas. Departamento de Tocoginecologia. Campinas. BR
  • Morais, Sirlei Siani; Universidade Estadual de Campinas. Centro da Atenção Integral à Saúde da Mulher. Serviço de Estatística. Campinas. BR
Rev. bras. ginecol. obstet ; 29(3): 134-140, mar. 2007. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-454244
Biblioteca responsável: BR26.1
RESUMO
OBJETVO comparar a qualidade de vida (QV) antes e após tratamento fisioterápico de mulheres com incontinência urinária de esforço (IUE).

MÉTODOS:

ensaio clínico não controlado com 26 mulheres com queixa clínica predominantemente de IUE. Foram excluídas mulheres na pós-menopausa, com hiperatividade do detrusor, com cistocele grau II ou maior e tratamento cirúrgico/conservador anterior. O tratamento fisioterápico constituiu-se em 12 sessões individuais de cinesioterapia do assoalho pélvico associadas ao biofeedback eletromiográfico, e as mesmas realizavam 200 contrações divididas entre fásicas (rápidas) e tônicas (lentas). Para avaliar a QV, todas responderam ao King's Health Questionnaire (KHQ), antes e após o tratamento. Os dados foram descritos em freqüências, médias e desvios-padrões, medianas, mínimos e máximos. Os escores do KHQ foram comparados pelo teste de Wilcoxon para amostras pareadas, com nível de significância de 0,05.

RESULTADOS:

houve uma diminuição dos sintomas urinários, particularmente da freqüência urinária, noctúria, urgência miccional e perdas urinárias aos esforços. Observou-se uma melhora significativa nos escores dos domínios do KHQ percepção da saúde (49,0±24,0 versus 26,9±15,7; p=0,0015), impacto da incontinência (78,2±28,2 versus 32,1±30,5; p=0,001), limitações das atividades diárias (75,0±28,2 versus 13,5±22,6; p<0,001), limitações físicas (72,4±29,4 versus 15,4±24,5; p<0,001), limitações sociais (38,3±28,6 versus 6,4±14,5; p<0,001), emoções (59,0±33,8 versus 14,1±24,7; p=0,0001), sono/energia (34,0±23,8 versus 6,4±16,4; p=0,001) e as medidas de gravidade (66,9±19,6 versus 22,3±24,2; p<0,001), exceto das relações pessoais (60,5±33,9 versus 41,7±16,7; p=0,0679).

CONCLUSÕES:

a QV de mulheres com IUE tratadas com fisioterapia pode melhorar em diversos aspectos, quando avaliada com um instrumento...
ABSTRACT

PURPOSE:

to compare women's quality of life (QoL) before and after physical therapy treatment for stress urinary incontinence (SUI).

METHODS:

an uncontrolled clinical trial of 26 women, who had mainly complaints of SUI. Post-menopausal women with overactive bladder, cystocele >grade II and previous surgical/conservative treatments were excluded from the study. The physiotherapy treatment relied on 12 individual pelvic floor exercises assisted by electromyographyc-biofeedback sessions. A total of 200 contractions were carried out, divided in phasic (quick) and tonic (slow). The tool used to evaluate QoL was the King's Health Questionnaire (KHQ), before and after the treatment.

RESULTS:

there was a decrease in the urinary symptoms, particularly in urinary frequency, nocturia, urgency and urinary incontinence. Regarding the QoL, there was a significant improvement in the following domain scores general health perception (49.0±24.0 versus 26.9±15.7; p=0.0015), incontinence impact (78.2±28.2 versus 32.1±30.5; p=0.001), activity limitation (75.0±28.2 versus 13.5±22.6; p<0.001), physical limitation (72.4±29.4 versus 15.4±24.5; p<0.001), social limitations (38.3±28.6 versus 6.4±14.5; p<0.001), emotions (59.0±33.8 versus 14.1±24.7; p=0.0001, sleep/energy (34.0±23.8 versus 6.4±16.4; p=0.001) and severity measures (66.9±19.6 versus 22.3±24.2; p<0.001), except for personal relationships (60.5±33.9 versus 41.7±16.7; p=0.0679).

CONCLUSIONS:

there was an improvement in several aspects of women's QoL treated by physiotherapy, when evaluated with a specific tool, the KHQ.
Assuntos
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Assunto principal: Qualidade de Vida / Incontinência Urinária por Estresse / Modalidades de Fisioterapia / Diafragma da Pelve / Contração Muscular Tipo de estudo: Ensaio clínico controlado Limite: Adulto / Feminino / Humanos Idioma: Português Revista: Rev. bras. ginecol. obstet Assunto da revista: Ginecologia / Obstetrícia Ano de publicação: 2007 Tipo de documento: Artigo / Documento de projeto País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: Universidade Estadual de Campinas/BR

Similares

MEDLINE

...
LILACS

LIS

Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Assunto principal: Qualidade de Vida / Incontinência Urinária por Estresse / Modalidades de Fisioterapia / Diafragma da Pelve / Contração Muscular Tipo de estudo: Ensaio clínico controlado Limite: Adulto / Feminino / Humanos Idioma: Português Revista: Rev. bras. ginecol. obstet Assunto da revista: Ginecologia / Obstetrícia Ano de publicação: 2007 Tipo de documento: Artigo / Documento de projeto País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: Universidade Estadual de Campinas/BR
...