Your browser doesn't support javascript.
loading
Vascularização arterial da região do nó sinoatrial em corações suínos: origem, distribuição e quantificação / Arterial vascularization of the sinoatrial node in swine hearts: origin, distribution and quantification
Vidotti, Ana P; Agreste, Fernanda R; Bombonato, Pedro P; Prado, Isaura M. M; Monteiro, Rosângela.
Afiliação
  • Vidotti, Ana P; s.af
  • Agreste, Fernanda R; Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia. Departamento de Cirurgia. São Paulo. BR
  • Bombonato, Pedro P; USP. FMVZ. Departamento de Cirurgia. São Paulo. BR
  • Prado, Isaura M. M; Universidade Estadual de Maringá. Departamento de Ciências Morfofisiológicas. Maringá. BR
  • Monteiro, Rosângela; Universidade de São Paulo. Hospital das Clínicas. Instituto do Coração. São Paulo. BR
Pesqui. vet. bras ; 28(2): 113-118, fev. 2008. ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-481229
Biblioteca responsável: BR68.1
RESUMO
O nó sinoatrial, por se encontrar topograficamente instalado como componente inicial do sistema de condução, é responsável pela geração dos impulsos nervosos determinantes da contração cardíaca. Estudos relacionados à morfologia do nó, visando conhecer a origem, trajeto e distribuição dos vasos neste tecido são conhecidos, contudo, no que diz respeito a estes aspectos e aos dados quantitativos da irrigação nodal, no que se refere ao comportamento vascular arterial e a densidade vascular arterial desta região, a literatura é escassa. Com este objetivo foram utilizados 30 corações de suínos SRD, sendo 27 injetados com resina vinílica corada, para análise da origem e trajeto da ANSA (artéria do nó sinoatrial) e 3 corações injetados com solução aquosa de carvão coloidal (tinta nanquim) para proceder à análise estereológica. As artérias atriais originaram-se tanto da artéria coronária direita quanto da esquerda, com predominância da primeira (66,66 por cento e 33,33 por cento, respectivamente). Quando originada da coronária direita, a irrigação ocorreu pelo ramo AADAM (artéria atrial direita cranial medial) em 14 casos e pelos ramos AADAI (artéria atrial direita cranial medial) em 2 casos e AADAL (artéria atrial direita cranial lateral) em 2 casos. Em 9 casos (33,33 por cento) originou-se pela artéria coronária esquerda quatro pelo ramo AASPL (artéria atrial esquerda caudal lateral), dois pelo ramo AASAI (artéria atrial esquerda cranial intermédia) e três pelo ramo AASAM (artéria atrial esquerda cranial medial). Anastomoses interarteriais, com participação dos vasos responsáveis pela irrigação do território do nó sinoatrial foram observadas na maioria dos casos (25 corações). O Volume do órgão ou Volume Referência (V(ref)) foi de 35,32x10(4)µm³. Para as variáveis estereológicas analisadas, a estimação da densidade de comprimento do vaso (Lv) foi de 766; o comprimento do vaso (L) - mm - foi de 27,06x10(5)µm; a densidade de superfície de área...
ABSTRACT
The sinoatrial node, for being topographically installed as the initial component of the conduction system, is responsible for the production of the nervous impulses, which determines the cardiac contraction. There have been made studies related to the node's morphology in order to know the origin, distribution and quantification of the vases in this tissue, however, in spite of the results and quantitative data of the nodal irrigation - arterial vascular conduct and arterial vascular density, at the nodal level - the literature is scarce. With this objective 27 SRD swine hearts, injected with colored resin for macroscopic analysis of the origin and distribution of ANSA (sinoatrial node artery), 3 others injected with watery solution of colloidal coal (dyed nanquim) were used, to mark the route of the vases on the node level for stereological analysis. The atrial arteries originated as well from the right coronary artery as from the left one, with predominance of the first (66.66 percent and 33.33 percent, respectively). When originated from the right coronary artery, there existed the following branches AADAM (right cranial medial atrial artery) in 14 cases, AADAI (right cranial intermedial atrial artery) in 2 cases, and AADAL (right cranial lateral atrial artery) in 2 cases. In 9 cases (33.33 percent) the following branches originated from the left coronary artery 4 through branch AASPL (left caudal lateral atrial artery), 2 through branch AASAI (left cranial intermedial atrial artery) and 3 through branch AASAM (left cranial medial atrial artery). Interarterial anastomoses with vessels responsible for irrigation of the sinoatrial node area were observed in most of the cases (25 hearts). The Volume or Reference Volume (V(ref)) of the hearts were 35.32x10(4)µm³. For the stereological variables analyzed, the estimate density of the vessel length (Lv) was 766; the vessel length (L) - mm - was 27.06x10(5)µm; the area's surface density...
Assuntos
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Assunto principal: Nó Sinoatrial / Suínos / Coração Limite: Animais Idioma: Português Revista: Pesqui. vet. bras Assunto da revista: Medicina Veterinária Ano de publicação: 2008 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: USP/BR / Universidade Estadual de Maringá/BR / Universidade de São Paulo/BR

Similares

MEDLINE

...
LILACS

LIS

Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Assunto principal: Nó Sinoatrial / Suínos / Coração Limite: Animais Idioma: Português Revista: Pesqui. vet. bras Assunto da revista: Medicina Veterinária Ano de publicação: 2008 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: USP/BR / Universidade Estadual de Maringá/BR / Universidade de São Paulo/BR
...