Your browser doesn't support javascript.
loading
O emprego de sistemas de liberação como estratégia para melhorar as propriedades terapêuticas de fármacos de origem natural: o exemplo da camptotecina e seus derivados / Drug delivery systems as a way to improve the therapeutic properties of natural drugs: the example of camptothecin and its derivatives
Granada, A; Nemen, D; Dora, C. L; Neckel, G. L; Lemos-Senna, E.
Afiliação
  • Granada, A; Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências da Saúde. Departamento de Ciências Farmacêuticas. Florianópolis. BR
  • Nemen, D; Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências da Saúde. Departamento de Ciências Farmacêuticas. Florianópolis. BR
  • Dora, C. L; Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências da Saúde. Departamento de Ciências Farmacêuticas. Florianópolis. BR
  • Neckel, G. L; Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências da Saúde. Departamento de Ciências Farmacêuticas. Florianópolis. BR
  • Lemos-Senna, E; Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências da Saúde. Departamento de Ciências Farmacê. Florianópolis. BR
Rev. ciênc. farm. básica apl ; 28(2): 129-139, 2007. tab, ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-486502
Biblioteca responsável: BR33.1
RESUMO
As plantas têm sido utilizadas para a obtenção de um grande número de substâncias biologicamente ativas. Entretanto, muitos compostos naturais quando empregados sem qualquer modificação química não resultaram em medicamentos eficazes, por não apresentarem as características desejáveis para administração. Neste sentido, a melhoria das propriedades terapêuticas de compostos isolados de plantas por meio da sua incorporação em sistemas de liberação de fármacos consiste em uma importante estratégia na obtenção de novos medicamentos, na qual ainda existe muito a ser explorado. Tais sistemas são caracterizados por apresentar a capacidade de prolongar e controlar a liberação de substâncias ativas, proteger as moléculas frente à degradação no meio biológico, veicular fármacos hidrofóbicos e reduzir os efeitos colaterais indesejáveis. A camptotecina, um alcalóide proveniente do arbusto Camptotheca acuminata (Descaisne, Nyssaceae), é um fármaco que apresenta elevada atividade antitumoral, cujo mecanismo envolve a inibição da topoisomerase I, uma enzima altamente expressa nos tumores. Entretanto, a utilização deste fármaco na terapêutica foi limitada, durante anos, em virtude de suas características de baixa solubilidade aquosa, elevada instabilidade em meio fisiológico e elevada toxicidade. Neste artigo é realizada uma revisão sobre o potencial terapêutico da camptotecinae seus análogos no tratamento do câncer, dando ênfase aos estudos conduzidos com o intuito de contornar as limitações da administração destes fármacos e que resultaram na melhoria das propriedades terapêuticas. Estratégias como a microencapsulação, nanoencapsulação e solubilização em micelas poliméricas, entre outras, são discutidas e os principais resultados de atividade antitumoral in vitro e in vivo são apresentados.
Assuntos
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Assunto principal: Plantas Medicinais / Camptotecina / Sistemas de Liberação de Medicamentos Idioma: Português Revista: Rev. ciênc. farm. básica apl Assunto da revista: Farmacologia Ano de publicação: 2007 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: Universidade Federal de Santa Catarina/BR

Similares

MEDLINE

...
LILACS

LIS

Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Assunto principal: Plantas Medicinais / Camptotecina / Sistemas de Liberação de Medicamentos Idioma: Português Revista: Rev. ciênc. farm. básica apl Assunto da revista: Farmacologia Ano de publicação: 2007 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: Universidade Federal de Santa Catarina/BR
...