Your browser doesn't support javascript.
loading
Frequência de retinopatia da prematuridade em recém-nascidos no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo / Frequency of retinopathy of prematurity at newborns at the Clinical Hospital, Ribeirão Preto Medical School, University of São Paulo
Shinsato, Rogério Neri; Paccola, Letícia; Gonçalves, Walusa Assad; Barbosa, José Carlos; Martinez, Francisco Eulógio; Rodrigues, Maria de Lourdes Veronese; Jorge, Rodrigo.
Afiliação
  • Shinsato, Rogério Neri; Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Departamento de Oftalmologia, Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço. Ribeirão Preto. BR
  • Paccola, Letícia; Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Departamento de Oftalmologia, Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço. Ribeirão Preto. BR
  • Gonçalves, Walusa Assad; Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Departamento de Puericultura e Pediatria. Ribeirão Preto. BR
  • Barbosa, José Carlos; Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias. Departamento de Ciências Exatas. BR
  • Martinez, Francisco Eulógio; Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Departamento de Puericultura e Pediatria. Ribeirão Preto. BR
  • Rodrigues, Maria de Lourdes Veronese; Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Departamento de Oftalmologia, Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço. Ribeirão Preto. BR
  • Jorge, Rodrigo; Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Departamento de Oftalmologia, Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço. Ribeirão Preto. BR
Arq. bras. oftalmol ; 73(1): 60-65, Jan.-Feb. 2010. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-546050
Biblioteca responsável: BR1.1
RESUMO

OBJETIVOS:

Determinar a frequência de retinopatia da prematuridade no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCFMRP-USP) e verificar a associação da retinopatia da prematuridade com fatores de risco conhecidos.

MÉTODOS:

Foi realizada análise prospectiva de 70 pacientes, nascidos no HCFMRP-USP, com peso inferior a 1.500 gramas, no período de um ano. Os pacientes foram divididos em dois grupos (Retinopatia da prematuridade e Normal) para realização de análise estatística com relação a fatores de risco conhecidos. Adotou-se nível de significância de 5 por cento.

RESULTADOS:

A frequência de retinopatia da prematuridade foi de 35,71 por cento entre os pré-termos estudados. Os fatores pesquisados que apresentaram relação de risco para o desenvolvimento da doença foram peso (p=0,001), idade gestacional (p=0,001), escore SNAPPE II (p=0,008), uso de oxigenoterapia por intubação (p=0,019) e por pressão positiva de vias aéreas (p=0,0017), múltiplas transfusões sanguíneas (p=0,01) e uso de diuréticos (p=0,01).

CONCLUSÃO:

A frequência de retinopatia da prematuridade foi de 35,71 por cento entre os prétermos nascidos com menos de 1.500 g. Vários fatores de risco foram identificados nos recém-nascidos do HCFMRP-USP, sendo constatado que crianças mais pré-termos apresentam formas mais graves de retinopatia da prematuridade.
ABSTRACT

PURPOSE:

To determine the frequency of retinopathy of prematurity at the Clinical Hospital of Ribeirão Preto Medical School (HCFMRP-USP) and verify the association of retinopathy of prematurity with known risk factors.

METHODS:

Prospective analysis of 70 patients born in the HCFMRP-USP, weighing less than 1,500 grams, in a period of 1 year. The patients were divided into 2 groups (Retinopathy of prematurity and Normal) to verify the association of retinopathy of prematurity and known risk factors. Significance level of 5 percent was used.

RESULTS:

The frequency of retinopathy of prematurity was 35.71 percent among the study population. The studied risk factors significantly related to the development of the disease were weight (p=0.001), gestational age (p=0.001), score SNAPPE II (p=0.008), use of oxygen by intubation (p=0.019) and continuous positive airway pressure (p=0.0017), multiple blood transfusions (p=0.01), and the use of diuretics (p=0.01).

CONCLUSION:

The frequency of retinopathy of prematurity was 35.71 percent and several risk factors have been identified in newborns in the HCFMRP-USP, being evidenced that the more preterm, the more severe retinopathy of prematurity is likely to be.
Assuntos
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Assunto principal: Retinopatia da Prematuridade / Recém-Nascido de muito Baixo Peso Tipo de estudo: Estudo de rastreamento Limite: Humanos / Recém-Nascido Idioma: Português Revista: Arq. bras. oftalmol Assunto da revista: Oftalmologia Ano de publicação: 2010 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: Universidade Estadual Paulista/BR / Universidade de São Paulo/BR

Similares

MEDLINE

...
LILACS

LIS

Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Assunto principal: Retinopatia da Prematuridade / Recém-Nascido de muito Baixo Peso Tipo de estudo: Estudo de rastreamento Limite: Humanos / Recém-Nascido Idioma: Português Revista: Arq. bras. oftalmol Assunto da revista: Oftalmologia Ano de publicação: 2010 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: Universidade Estadual Paulista/BR / Universidade de São Paulo/BR
...