Your browser doesn't support javascript.
loading
Estudo multicêntrico brasileiro da sertralina* no tratamento da depressão com ansiedade / Brazilian multicenter study of sertraline for the treatment of depression associated with anxiety
Campos, João Alberto de Oliveira; Iacoponi, Eduardo; Mattos, Paulo Eduardo Luiz.
Afiliação
  • Campos, João Alberto de Oliveira; Universidade Federal de Goiás. Faculdade de Medicina. Departamento de Psiquiatria. Goiania. BR
  • Iacoponi, Eduardo; South London & Maudsley NHS Foundation Trust. London. GB
  • Mattos, Paulo Eduardo Luiz; Universidade Federal do Rio de Janeiro. Departamento de Psiquiatria. Rio de Janeiro. BR
RBM rev. bras. med ; 64(1/2)jan.-fev. 2007.
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-573313
Biblioteca responsável: BR1.1
RESUMO

Introdução:

Os sintomas de ansiedade freqüentemente acompanham o quadro clínico de depressão. A sertralina é um inibidor seletivo da recaptação de serotonina ativa em depressão e ansiedade. Este estudo aberto e multicêntrico avaliou a eficácia, a segurança e a tolerabilidade da sertralina em pacientes com depressão maior associada a sintomas de ansiedade.Pacientes e

métodos:

Os candidatos ao estudo tinham idade > 18 anos e critérios diagnósticos de depressão maior com ansiedade, de acordo com o DSM-IV, há no mínimo seis meses, além de escore total > 18 na Escala MADRS (Montgomery-Asberg Depression Rating Scale), escore < 2 no item 3 da Escala de Hamilton para Depressão (HAM-D), escore ³ 7 na Escala Hamilton para Ansiedade (HAM-A) e escore ³ 5 na Escala de Impressão Clínica Global (ICG). Após a visita de seleção e período de duas semanas de wash-out com placebo, sete outras visitas foram feitas para fornecimento da medicação e avaliações dos pacientes. A sertralina foi iniciada na dose diária de 50 mg, que poderia ser aumentada até 200 mg.

Resultados:

Dos 66 pacientes selecionados em três centros, 61 receberam a sertralina e 44 completaram as 14 semanas de estudo. As variáveis primárias de eficácia (escores MADRS, HAM-A e HAM-D) diminuíram significativamente em todas as visitas, comparadas à medida basal (p<0,001). Da mesma forma, a avaliação pela escala ICG revelou que grande parte dos pacientes apresentava sintomas de depressão/ansiedade com escores de 5 a 7 no início do estudo, enquanto 93,2% dos pacientes apresentavam escores 1 a 4 ao final. Os eventos adversos mais freqüentes foram náusea, cefaléia, diarréia, tontura e sonolência e dois pacientes descontinuaram o tratamento por eventos adversos.

Conclusão:

A sertralina foi eficaz, bem tolerada e com bom perfil de segurança no tratamento de pacientes com depressão maior e ansiedade.

Buscar no Google
Coleções: Bases de dados internacionais Contexto em Saúde: Doenças Negligenciadas Tema em saúde: Diarreia Base de dados: LILACS País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Português Revista: RBM rev. bras. med Assunto da revista: Medicina Ano de publicação: 2007 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil / Reino Unido Instituição/País de afiliação: South London & Maudsley NHS Foundation Trust/GB / Universidade Federal de Goiás/BR / Universidade Federal do Rio de Janeiro/BR
Buscar no Google
Coleções: Bases de dados internacionais Contexto em Saúde: Doenças Negligenciadas Tema em saúde: Diarreia Base de dados: LILACS País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Português Revista: RBM rev. bras. med Assunto da revista: Medicina Ano de publicação: 2007 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil / Reino Unido Instituição/País de afiliação: South London & Maudsley NHS Foundation Trust/GB / Universidade Federal de Goiás/BR / Universidade Federal do Rio de Janeiro/BR
...