Your browser doesn't support javascript.
loading
Stimulus-response time to invasive blood pressure alarms: implications for the safety of critical-care patients / Tiempo estímulo-respuesta de alarmas de promedio de la presión arterial invasiva: implicaciones para la seguridad del paciente crítico / Tempo estímulo-resposta aos alarmes de pressão arterial invasiva: implicações para a segurança do paciente crítico
Pergher, Adele Kuckartz; Silva, Roberto Carlos Lyra da.
Afiliação
  • Pergher, Adele Kuckartz; University of the State of Rio de Janeiro. Rio de Janeiro. BR
  • Silva, Roberto Carlos Lyra da; University of the State of Rio de Janeiro. Rio de Janeiro. BR
Rev. gaúch. enferm ; 35(2): 135-141, 06/2014. graf
Artigo em Inglês | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-716375
Biblioteca responsável: BR1.1
ABSTRACT
Observational, descriptive, exploratory, case study with the objective of measuring the stimulus-response time of the team to alarms monitoring invasive blood pressure (IBP) and analyzing the implications of this time for the safety of the patient. From January to March 2013, 60 hours of structured observation were conducted with registration of the alarms activated by IBP monitors in an adult ICU at a military hospital in the city of Rio de Janeiro. 76 IBP alarms were recorded (1.26 alarms/hour), 21 of which (28%) were attended to and 55 (72%) considered as fatigued. The average response time to the alarms was 2 min. 45 sec. The deficit in human resource and physical layout were factors determining the delay in response to the alarms. The increase in response times to these alarms may compromise the safety of patients with hemodynamic instability, especially in situations such as shock and the use of vasoactive drugs.
RESUMEN
Estudio de caso observacional, descriptivo y exploratorio. Dirigido para medir el tiempo del equipo de estímulo y respuesta a las alarmas de monitoreo de la presión arterial invasiva (PAI) y analizar las implicaciones de este periodo la seguridad del paciente. Desde enero hasta marzo de 2013, hemos llevado a cabo 60 horas de observación estructurada y registro de alarmas disparadas por los monitores de MAP en una UCI de adultos de un hospital militar en la ciudad de Río de Janeiro. Se registraron 76 alarmas PAI (1,26 alarmas / hora), de los cuales 21 alarmas (28 %) fueron ingresados y 55 (72 %) considera fatigado. El tiempo promedio de respuesta fue 2 minutos y 45 segundos. La falta de recursos humanos y la planta física fueron los factores de respuesta tardía a las alarmas. La prórroga del plazo para responder a estas alarmas puede comprometer la seguridad de los pacientes con inestabilidad hemodinámica, especialmente en situaciones de shock y fármacos vasoactivos.
RESUMO
Estudo observacional, descritivo, exploratório, do tipo estudo de caso. Teve como objetivos medir o tempo estímulo-resposta da equipe aos alarmes de monitorização da pressão arterial invasiva (PAI) e analisar as implicações desse tempo para a segurança do paciente. De janeiro a março de 2013, foram realizadas 60 horas de observação estruturada e registro de alarmes disparados por monitores de PAI em uma UTI para adultos de um hospital militar da cidade do Rio de Janeiro. Foram registrados 76 alarmes de PAI (1,26 alarmes/hora), dos quais 21 alarmes (28%) foram atendidos e 55 (72%) considerados fatigados. O tempo médio de resposta aos alarmes foi 2 minutos e 45 seg.undos O déficit de recursos humanos e a planta física foram fatores determinantes no retardo da resposta aos alarmes. O alargamento do tempo de resposta a esses alarmes pode comprometer a segurança do paciente com instabilidade hemodinâmica, especialmente em situações de choque e uso de drogas vasoativas.
Assuntos

Similares

MEDLINE

...
LILACS

LIS

Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: BDENF - Enfermagem / LILACS Assunto principal: Determinação da Pressão Arterial / Cuidados Críticos / Alarmes Clínicos / Segurança do Paciente Limite: Humanos Idioma: Inglês Revista: Rev. gaúch. enferm Assunto da revista: Enfermagem Ano de publicação: 2014 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: University of the State of Rio de Janeiro/BR