Your browser doesn't support javascript.
loading
Neoplasia mucinosa papilar intraductal (NMPI) / Intraductal papillary mucinous neoplasm (IPMN)
Santos, Marcos Eduardo Lera dos; Ruiz, Renzo; Bicalho, Lila Graziella Martins Ferreira; Sakai, Paulo; Ishioka, Shinishi.
Afiliação
  • Santos, Marcos Eduardo Lera dos; Faculdade de Medicina da Universidade de S]ao Paulo. Hospital das Clínicas. Serviço de Endoscopia. São Paulo. BR
  • Ruiz, Renzo; Hospital Alemão Oswaldo Cruz. Serviço de Endoscopia Digestiva. São Paulo. BR
  • Bicalho, Lila Graziella Martins Ferreira; Hospital Alemão Oswaldo Cruz. Serviço de Endoscopia Digestiva. São Paulo. BR
  • Sakai, Paulo; Hospital Alemão Oswaldo Cruz. Serviço de Endoscopia Digestiva. São Paulo. BR
  • Ishioka, Shinishi; Hospital Alemão Oswaldo Cruz. Serviço de Endoscopia Digestiva. São Paulo. BR
GED gastroenterol. endosc. dig ; 32(3): 94-95, jul.-set. 2013. ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-758309
Biblioteca responsável: BR9.1
RESUMO
A neoplasia mucinosa papilar intraductal (IPMN) é um tumor cístico do pâncreas. Os primeiros relatos de IPMN datam do início da década de 80. Sua incidência ainda é desconhecida, porém a prevalência dessas neoplasias em um estudo realizado com a população de Minessota nos Estados Unidos, mostrou 2.04 casos para 100.000 hab4. A etiologia permanece obscura, mas a evidência crescente sugere o envolvimento de várias vias responsáveis pelo aparecimento da neoplasia, incluindo uma associação com síndromes hereditárias. IPMN ocorre mais comumente nos homens, com idade média ao diagnóstico entre 64 e 67 anos. No momento do diagnóstico, podem ainda ser benignos, com ou sem displasia ou francamente malignos, se apresentando já como um carcinoma invasivo. Em geral, os pequenos IPMNs localizados nos ramos secundários são benignos, particularmente em doentes assintomáticos, nesses casos podem ser submetidos a tratamentos conservadores. Em contraste, os tumores do ducto principal devem ser ressecados e cuidadosamente examinados à procura de um componente invasivo. Na ausência de invasão, a sobrevida é excelente, 94-100%. Para os doentes com carcinoma invasivo IPMN-associado, o prognóstico é melhor do que aqueles com um adenocarcinoma ductal isolado, com uma sobrevivência de 5 anos de 40% a 60% em algumas séries. No entanto, nenhuma vantagem de sobrevivência pôde ser demonstrada em relação aos tipos histológicos (tubular convencional versus mucinosos). Diversas variantes histomorfológicas são reconhecidas, embora o significado clínico desses subtipos não está bem definido.
Assuntos
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Assunto principal: Neoplasias Intraductais Pancreáticas Tipo de estudo: Relato de casos Limite: Idoso / Humanos / Masculino Idioma: Português Revista: GED gastroenterol. endosc. dig Assunto da revista: Gastroenterologia Ano de publicação: 2013 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: Faculdade de Medicina da Universidade de S]ao Paulo/BR / Hospital Alemão Oswaldo Cruz/BR

Similares

MEDLINE

...
LILACS

LIS

Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Assunto principal: Neoplasias Intraductais Pancreáticas Tipo de estudo: Relato de casos Limite: Idoso / Humanos / Masculino Idioma: Português Revista: GED gastroenterol. endosc. dig Assunto da revista: Gastroenterologia Ano de publicação: 2013 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: Faculdade de Medicina da Universidade de S]ao Paulo/BR / Hospital Alemão Oswaldo Cruz/BR
...