Your browser doesn't support javascript.
loading
Inteligência e contágio emocional: um estudo com trabalhadores brasileiros e angolanos / Emotional intelligence and contagion: a study with Brazilian and Angolan workers
Gondim, Sonia Maria Guedes; Alberton, Gisele Debiasi; Simões, Ana Célia A; Morais, Franciane Andrade de; Gouveia, Valdiney Veloso; Diaz, Maria Isabel Hernández.
Afiliação
  • Gondim, Sonia Maria Guedes; Universidade Federal da Bahia. Salvador. BR
  • Alberton, Gisele Debiasi; Universidade Federal da Bahia. Salvador. BR
  • Simões, Ana Célia A; Universidade Federal da Bahia. Salvador. BR
  • Morais, Franciane Andrade de; Universidade Federal da Bahia. Salvador. BR
  • Gouveia, Valdiney Veloso; Universidade Federal da Paraíba. João Pessoa. BR
  • Diaz, Maria Isabel Hernández; Insitituto Politécnico de Tecnologias e Ciências. Luanda. AO
Interaçao psicol ; 18(2): 179-187, maio.-ago. 2014.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-790906
Biblioteca responsável: BR628.1
RESUMO
O estudo comparou trabalhadores brasileiros e angolanos em relação à inteligência emocional e ao contágio de emoções, considerando função gerencial, sexo e nível educacional. Participaram 431 trabalhadores, sendo 300 do Brasil e 131 de Angola, 71,5% com ensino superior, 37,8% exercendo função gerencial e idade média de 30 anos. Utilizou-se um survey eletrônico. Os resultados indicaram diferenças entreos países quanto à inteligência, mas não ao contágio. No Brasil, mulheres e gestores obtiveram médias mais elevadas de inteligência emocional, e em Angola, mulheres com ensino superior apresentaram maiores médias de inteligência emocional. Em relação ao contágio de emoções positivas, mulheres gestoras com ensino superior se contagiam menos que homens na mesma posição. Encontraram-se correlações positivas entre inteligência emocional e contágio
ABSTRACT
This study compared Brazilian and Angolan workers in emotional intelligence and contagion, considering their managerial position, sex, and educational level. Participants were 431 workers, 300 from Brazil and 131 from Angola, 71.5% with a higher education, 37.8% in a management position, and a mean age of 30 years. They answered an electronic questionnaire. Results indicate there are differences in emotional intelligence, but no differences were found for contagion. In Brazil women and managers had higher average of emotional intelligence mean while in Angola women with a higher education had higher average of emotional intelligence. For the contagion of positive emotions, women managers with a higher education were less contagioned than men managers. The results showed positive correlations between emotional intelligence and contagion
Assuntos

Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Assunto principal: Emoções / Emigrantes e Imigrantes / Inteligência / Categorias de Trabalhadores Limite: Adulto / Feminino / Humanos / Masculino País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Português Revista: Interaçao psicol Assunto da revista: Psicologia Ano de publicação: 2014 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Angola / Brasil Instituição/País de afiliação: Insitituto Politécnico de Tecnologias e Ciências/AO / Universidade Federal da Bahia/BR / Universidade Federal da Paraíba/BR

Similares

MEDLINE

...
LILACS

LIS


Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Assunto principal: Emoções / Emigrantes e Imigrantes / Inteligência / Categorias de Trabalhadores Limite: Adulto / Feminino / Humanos / Masculino País/Região como assunto: América do Sul / Brasil Idioma: Português Revista: Interaçao psicol Assunto da revista: Psicologia Ano de publicação: 2014 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Angola / Brasil Instituição/País de afiliação: Insitituto Politécnico de Tecnologias e Ciências/AO / Universidade Federal da Bahia/BR / Universidade Federal da Paraíba/BR
...