Your browser doesn't support javascript.

RIPSA

Rede Interagencial de Informações para a Saúde

Sistematizando informação e construindo conhecimento para políticas de saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Avaliação do Consumo Alimentar e Fatores de Risco para Doenças Crônicas não Transmissíveis do Grupo de Idosos de um CRAS do Sertão de Pernambuco / Assessment of Food Consumption and Risk Factor for Chronic Diseases Noncommunicable of the Elderly Group from a Sarc in The Backwoods of Pernambuco

Alves, KerlyJaminy Quirino; Lemos, Jullyane de Oliveira Maia.
Rev. bras. ciênc. saúde; 23(2): 163-172, 2019. graf., tab.
Artigo em Português | LILACS - Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde | ID: biblio-1010302
Introdução: O envelhecimento é um processo natural onde ocorrem várias mudanças fisiológicas que influenciam o perfil de saúde e o consumo alimentar do idoso. Objetivo: Avaliar o consumo alimentar e os fatores de risco para doenças crônicas não transmissíveis do grupo de idosos do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) de Santa Terezinha-PE. Tratou-se de um estudo descritivo, de base populacional realizado por meio de coleta de dados com abordagem quantitativa. Metodologia: A amostra contou com 35 idosos de faixa etária entre 60 a 92 anos com condições de saúde semelhantes. Resultados: Dois idosos (5,7%) apresentaram magreza, quatorze (40%) foram classificados como eutróficos e dezenove (54,3%) dos idosos estavam com sobrepeso. Com base na avaliação da circunferência da panturrilha, verificou-se um risco aumentado para sarcopenia em 65,7% para ambos os sexos. O consumo alimentar do grupo de idosos foi realizado por meio de um questionário de frequência de consumo alimentar (QFCA) para que fosse analisada a frequência da ingestão dos alimentos. Conclusão: O consumo alimentar comparado ao estado nutricional obteve relação significativa com a prevalência de sobrepeso, resultado que possivelmente se deve ao elevado consumo de gorduras e alimentos industrializados por parte desses idosos. (AU)