Your browser doesn't support javascript.

RIPSA

Rede Interagencial de Informações para a Saúde

Sistematizando informação e construindo conhecimento para políticas de saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Prevalence and factors associated with excess weight in adolescents in a low-income neighborhood - Northeast, Brazil / Prevalência e fatores associados ao excesso de peso em adolescentes de uma comunidade de baixa renda - nordeste, Brasil

Barbosa, Lizelda Maria de Araújo; Arruda, Ilma Kruze Grande de; Canuto, Raquel; Lira, Pedro Israel Cabral de; Monteiro, Jailma Santos; Freitas, Déborah Lemos; Paula, Weslla Karla Albuquerque Silva de; Batista Filho, Malaquias.
Rev. Bras. Saúde Mater. Infant. (Online); 19(3): 661-670, Jul.-Sept. 2019. tab
Artigo em Inglês | LILACS - Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde | ID: biblio-1041083
Resumo Objetivos: investigar a prevalência de excesso de peso e fatores associados entre adolescentes de uma comunidade de baixa renda situada na cidade do Recife, Pernambuco. Métodos: estudo transversal, em que foram coletadas informações demográficas, socioeconômicas e comportamentais no período de junho a dezembro de 2014. O excesso de peso foi determinado pelo índice de massa corporal por idade, baseado nos pontos de corte da Organização Mundial de Saúde (2007). Para investigar as associações entre variáveis predito rase desfecho, empregou-se análise multivariada por meio de Regressão de Poisson (Razão de Prevalência - RP) com seus respectivos intervalos de 95% de confiança (IC95%). Resultados: participaram do estudo 225 adolescentes, sendo encontrada prevalência de 36,4% de excesso de peso; 20,4% sobrepeso (IC95%=15,1-25,7) e 16,0% obesidade (IC95%=11,2-20,8), predominante no sexo feminino (42,5%; p=0,031). O desfecho apresentou-se associado ao acesso à internet (RP=1,20; IC95%=1,01-1,43), número de pessoas na família (RP=1,12; IC95%=1,01-1,28) e tempo de tela (RP=1,13; IC95%=1,01-1,27), porém apenas no sexo masculino. Conclusões: a prevalência encontrada foi superior a de outros estudos nacionais, principalmente no sexo feminino. No sexo masculino, não ter acesso a internet, um menor número de pessoas na família e um maior tempo de tela mostraram-se como fatores associados ao excesso de peso.