Your browser doesn't support javascript.

RIPSA

Rede Interagencial de Informações para a Saúde

Sistematizando informação e construindo conhecimento para políticas de saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Diagnósticos de enfermagem da taxonomia NANDA-I para idosos em instituição de longa permanência / Diagnósticos de enfermería de la taxonomía NANDA-I para ancianos en una institución a largo plazo / Nursing diagnoses of NANDA-I taxonomy for the elderly in a long-term institution

Santana, Edileuza Teixeira; Coutinho, Gabriella Gonçalves; Silva, Daniel Vinícius Alves; Bernardes, Tatielle Aparecida Almeida; Camisasca, Luiza Rodrigues; Gusmão, Ricardo Otávio Maia; Araújo, Diego Dias de.
Esc. Anna Nery Rev. Enferm; 25(1): e20200104, 2021. tab
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-1124785
Resumo Objetivo identificar diagnósticos de enfermagem da Taxonomia da NANDA-I em idosos institucionalizados. Método estudo descritivo, conduzido com 116 idosos de uma instituição de longa permanência, realizado a partir da identificação de diagnósticos de enfermagem da Taxonomia da NANDA-I em um instrumento fundamentado no modelo teórico das Necessidades Humanas Básicas e validação por especialistas com suporte no raciocínio diagnóstico de Risner. Resultados identificou-se 1.555 títulos de diagnósticos de enfermagem para os 116 idosos, com uma média de 13,4 diagnósticos por idoso. Após exclusão de repetições foram obtidos 39 títulos distintos de diagnósticos. Entre eles, 26 (66,7%) são títulos de diagnósticos reais, 13 (33,3%) títulos de diagnósticos de risco e estão classificados em 8 dos 13 domínios da taxonomia da NANDA-I. Os diagnósticos de enfermagem mais frequentes foram: risco de quedas (94,8%); síndrome do idoso frágil (91,3%) e processos familiares disfuncionais (90,5%). Conclusão e implicações para a prática o perfil de diagnósticos de enfermagem identificado pode contribuir para o incremento de indicadores sensíveis à prática de enfermagem, com o planejamento e implementação de medidas assistenciais direcionadas as reais necessidades dos idosos institucionalizados impactando na autonomia, independência e consequentemente na qualidade de vida.