Your browser doesn't support javascript.

RIPSA

Rede Interagencial de Informações para a Saúde

Sistematizando informação e construindo conhecimento para políticas de saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Sexual orientation and quality of life of people living with HIV/Aids / Orientación sexual y calidad de vida de personas viviendo con VIH/SIDA / Orientação sexual e qualidade de vida de pessoas vivendo com HIV/aids

Oliveira, Francisco Braz Milanez; Queiroz, Artur Acelino Francisco Luz Nunes; Sousa, Álvaro Francisco Lopes de; Moura, Maria Eliete Batista; Reis, Renata Karina.
Rev. bras. enferm; 70(5): 1004-1010, Sep.-Oct. 2017. tab
Artigo em Inglês | LILACS - Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde, BDENF - enfermagem (Brasil) | ID: biblio-898256
RESUMO Objetivo: Analisar se a orientação sexual afeta a qualidade de vida de pessoas vivendo com HIV/aids (PVHAs). Método: Estudo analítico, transversal, realizado com 146 PVHAs em Teresina, PI, no ano de 2013, por aplicação da escala WHOQOL HIV-bref. Para análise dos dados, utilizou-se análise descritiva e regressão linear múltipla. Resultados: Houve predominância de homens (63,7%), não-heterossexuais (57,0%), com idade entre 19 e 39 anos (89%). Do total, 75,5% mencionaram presença de sentimentos negativos como medo e ansiedade e 38% informaram terem sofrido estigma. Com relação aos domínios investigados, os mais comprometidos foram "meio ambiente" e "nível de independência". A orientação não-heterossexual associou-se negativamente à qualidade de vida em, praticamente, todos os domínios. Conclusão: Viver com HIV/aids e ter uma orientação não-heterossexual tem impacto negativo na qualidade de vida.