Your browser doesn't support javascript.

RIPSA

Rede Interagencial de Informações para a Saúde

Sistematizando informação e construindo conhecimento para políticas de saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Envelhecimento e bucalidade: suas múltiplas dimensões / Ageing and bucality: a multiple-dimensional approach

Almeida, Maria Eneide Leitão de.
Araçatuba; s.n; 2003. 184 p. tab.
Tese em Português | LILACS - Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde, BBO - odontologia (Brasil) | ID: lil-430362
O envelhecimento populacional do país constitui-se em fato consumado e, embora tenha cada vez mais despertado o interesse de pesquisadores e profissionais da área social e da saúde, ainda deste estudo foram investigar o significado do processo de envelhecimento e suas repercussões no corpo e, em particular, na boca dos idosos; e como os efeitos da assistência odontológica durante a vida repercutem na saúde bucal do idoso. A boca foi compreendida na expressão da bucalidade, conceito desenvolvido por Botazzo (2000) relativo à propriedade do bucal nas dimensões psíquica e cultural. Trata-se, pois, de compreender a boca nestas dimensões enquanto território corporal. A pesquisa é de abordagem qualitativa de fundamentação fenomenológica, sendo os sujeitos entrevistados escolhidos intencionalmente. Foram selecionados cinco idosos residentes em Araçatuba/SP/Brasil. Utilizou-se entrevista semi-estruturada e diário de campo para coletar os dados. Para procedermos à análise dos dados, escolhemos a técnica de análise de conteúdo categorial. Os resultados mostraram que a dificuldade na mastigação e a perda da capacidade de saborear os alimentos foram citadas como problemas enfrentados pelos idosos. A ausência de dentes está intimamente ligada à insatisfação estética e é determinante para desencadear estímulos negativos na auto-estima dos indivíduos com repercussão nas relações sociais. A falta de entendimento das doenças que ocorrem na boca, como a cárie dentária e doença periodontal contribuem para a manutenção da crença que perda dentária está relacionada ao envelhecimento