Your browser doesn't support javascript.

RIPSA

Rede Interagencial de Informações para a Saúde

Sistematizando informação e construindo conhecimento para políticas de saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Efeitos a curto e longo prazo do aleitamento materno na saúde infantil / Effects of breastfeeding on children's health in the short and long run

Novaes, Juliana Farias de; Lamounier, Joel Alves; Franceschini, Sylvia do Carmo Castro; Priore, Silvia Eloiza.
Nutrire Rev. Soc. Bras. Aliment. Nutr; 34(2): 139-160, ago. 2009.
Artigo em Português | LILACS - Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde | ID: lil-526510
O objetivo deste estudo foi apresentar uma revisão da literatura sobre os efeitos a curto e longo prazo do aleitamento materno na saúde infantil. As informações foram coletadas a partir de artigos publicados em revistas científicas indexadas nas bases de dados Highwire, Science Direct, Scielo e Medline. A pesquisa foi conduzida no período de 1980 a 2008, sendo que outros artigos foram identificados a partir das referências bibliográfi cas citadas nos primeiros artigos. Foram digitadas as palavras-chave: "aleitamento materno", "criança", "obesidade", "hipertensão arterial", "dislipidemias", "diabetes" e "câncer". Os estudos ressaltam a importância do aleitamento materno para a saúde infantil, pois, além de seus benefícios a curto prazo já bem esclarecidos na literatura disponível, têm-se observado efeitos benéficos também a longo prazo na saúde da criança, tais como redução na incidência de obesidade, hipertensão arterial, dislipidemias, diabetes e câncer. No entanto, os resultados a longo prazo ainda permanecem controversos. As limitações dos trabalhoscientífi cos ocorrem devido, principalmente, ao reduzido tamanho amostral, viés do recordatório quanto à duração da amamentação, viés depublicação, fatores de confusão existentes e diferentes definições de amamentação (exclusiva ou total ou ambas). Além disso, nossa compreensão quanto aos mecanismos fisiológicos ligados à amamentação e aos fatores de risco cardiovascular ainda são limitados. Embora osestudos mostrem modesto efeito protetor do leite materno, são necessárias defi nições e medidas precisas entre os estudos no sentido de um melhor entendimento sobre a complexidade deste alimento na redução do aparecimento de doenças crônicas na infância.