Your browser doesn't support javascript.

RIPSA

Rede Interagencial de Informações para a Saúde

Sistematizando informação e construindo conhecimento para políticas de saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Comparação de diferentes critérios de definição para diagnóstico de síndrome metabólica em idosas / Comparison of the different definition criteria for the diagnosis of the metabolic syndrome in elderly women / Comparación entre distintos criterios de definición para diagnóstico de síndrome metabólico en mujeres adultas mayores

Paula, Hudsara Aparecida de Almeida; Ribeiro, Rita de Cássia Lanes; Rosado, Lina Enriqueta Frandsen Paez de Lima; Pereira, Renan Salazar Ferreira; Franceschini, Sylvia do Carmo Castro.
Arq. bras. cardiol; 95(3): 346-353, set. 2010. tab
Artigo em Português | LILACS - Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde | ID: lil-560555
FUNDAMENTO: Os critérios para melhor definição da síndrome metabólica (SM), especialmente para a população idosa, ainda são pouco conhecidos, e sua compreensão torna-se cada vez mais necessária. OBJETIVO: Comparar quatro propostas de definição da SM, duas oficiais (National Cholesterol Education Program's Adult Treatment Panel III/NCEP-ATPIII e International Diabetes Federation/IDF) e duas candidatas definições propostas (Síndrome Metabólica - National Cholesterol Education Program's Adult Treatment Panel III - modificada/SM-ATPM e Síndrome Metabólica - International Diabetes Federation - modificada/SM-IDFM), derivadas da modificação de critérios oficiais. MÉTODOS: Participaram deste estudo 113 mulheres (60-83 anos), submetidas a avaliação antropométrica, de pressão arterial, de perfil lipídico, de glicemia de jejum e de questões relacionadas a hábitos de vida e condições de saúde. Análises estatísticas foram efetuadas por meio dos testes qui-quadrado e de determinação do coeficiente Kappa. RESULTADOS: A frequência dos altos níveis pressóricos foram similares nas duas definições oficiais (54,8 por cento), com redução nas duas definições propostas (33,6 por cento). A alteração na homeostase de glicose foi maior pela definição IDF e SM-IDFM (30,1 por cento). A hipertrigliceridemia e os baixos níveis de HDL-c foram similares em todas as definições (35,4 por cento). No que se refere à obesidade abdominal, a maior ocorrência foi registrada pelo critério do IDF (88,5 por cento). A presença de síndrome metabólica teve maior e menor frequências de acordo com a proposta do IDF (45,1 por cento) e SM-IDFM (22,1 por cento), respectivamente. Foi encontrada maior concordância entre a definição modificada SM-ATPM com NCEP-ATPIII e SM-IDFM (Kappa: 0,79 e 0,77; p < 0,00001). CONCLUSÃO: A proposta SM-ATPM mostrou-se mais adequada para a detecção da SM nas idosas avaliadas.