Your browser doesn't support javascript.

Secretaria de Estado da Saúde - BVS

Rede de Informação e Conhecimento

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Avaliação do método diagnóstico vórtex e sonicação nas infecções de corrente sanguínea relacionadas à cateteres em pacientes portadores do vírus da imunodeficiência humana / Evaluation of the method vortex and sonication in the diagnosis of central line associated bloodstream infection among people with human immunodeficiency virus

Moraes, Kamilla Ferreira de.
São Paulo; s.n; 2020. 56 p. ilus, tab. (BR).
Tese Português | SES-SP, SES-SP, Inca, SES SP - Instituto de Infectologia Emílio Ribas, SES-SP, SES SP - Especializações, SES-SP | ID: biblio-1103156

Introdução:

O uso do cateter venoso central (CVC) é comum no ambiente hospitalar, porém está associado à formação de biofilmes, levando a infecção primária de corrente sanguínea associada à cateter (IPCS). Os métodos diagnósticos atualmente recomendados para infecção primária de corrente sanguínea relacionada a cateter (ICSRC) são rolamento, sonicação e hemocultura. A sensibilidade e especificidade de tais métodos foram testados na população geral, entretanto não sabemos qual o comportamento na população vivendo com vírus da imunodeficiência humana (PVHIV). De tal forma, avaliamos os métodos vórtex -sonicação-vórtex e o comparamos com rolamento e hemocultura.

Objetivo:

comparar acurácia dos métodos rolamento do cateter, vórtex-sonicação-vórtex e hemoculturas em frascos, para o diagnóstico de infecção de corrente sanguínea relacionado à cateter (ICSRC), na PVHIV adulta no Instituto de Infectologia Emilio Ribas (IIER).

Metodologia:

Estudo piloto para comparação da acurácia de métodos diagnósticos de ICSRC na PVHIV nos meses de outubro e novembro de 2019, de acordo com os critérios da ANVISA, 2017.

Resultados:

Avaliamos 10 cateteres pertencentes a 9 pacientes. Das 10 amostras foram isolados os seguintes agentes CoNs, E.coli, E.faecium, E.faecalis, K.pneumoniae, A.lwoffii e A.haemolyticus, porém nem todas preenchiam critério de definição para ICSRC. O diagnóstico pelo método vórtex-sonicação-vórtex, assim como o rolamento, não se fez presente em nenhum dos casos, apesar de microorganismos terem sido isolados por esses métodos, pois não preencheram os critérios preconizados pela ANVISA. Duas amostras (20%) alcançaram o critério para ICSRC e as outras oito (80%) somente suspeita de IPCS. A acurácia do rolamento e hemocultura, quando comparada a sonicação, foi de 0,8 e 1,0 respectivamente. Os agentes responsáveis por ICSRC no nosso trabalho foram Acinetobacter lwoffii e Acinetobacter haemolyticus. Não foi possível realizar análise de associação devido ao pequeno número de cateteres no estudo piloto.

Conclusão:

Observamos em nosso estudo piloto que o método vórtex-sonicação-vórtex isolou mais microorganismos, do que o rolamento, porém por nenhum dos dois métodos foi possível preencher o critério de ICSRC na população portadora do vírus da imunodeficiência humana. O critério inclui o isolamento do agente por um desses métodos, respeitando o cut-off de cada um, associado a hemocultura com isolamento do mesmo agente. São necessários mais estudos com número 6 maior de participantes para avaliação da acurácia dos métodos, bem como a definição do cut-off para essa população para melhor sensibilidade e especificidade dos métodos diagnósticos
Biblioteca responsável: BR31.1
Localização: BR31.1
Selo DaSilva