Your browser doesn't support javascript.

Secretaria de Estado da Saúde - BVS

Rede de Informação e Conhecimento

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Hospitalizations of the elderly for reasons related to human immunodeficiency virus (HIV)/acquired immunodeficiency syndrome (AIDS) infection, Rondônia, Brazil, 2010­2018 / Hospitalizações de idosos por motivos relacionados à infecção por vírus da imunodeficiência humana (HIV)/síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS), Rondônia, Brasil, 2010­2018

Burgarelli, Welliton Repiso; Serigiolli, Luan Acas; Marmentini, Gabriel Pandolfo; Gomes, Luciano Teixeira; Fontes, Cor Jesus Fernandes.
Artigo Inglês | LILACS | ID: biblio-1349097

Introdução:

Fatores culturais e paradigmas sociais predispõem o idoso à rejeição do uso de preservativo, o que favorece a transmissão do vírus da imunodeficiência humana (HIV) nesse grupo. A região Norte foi a última área alvo da disseminação do vírus no Brasil. Rondônia, embora com discreto declínio na taxa de detecção nos últimos anos, encontra-se entre as unidades federativas com mortalidade superior à média nacional.

Objetivo:

Descrever as características demográficas e clínicas dos idosos que se internaram por motivos relacionados à infecção pelo HIV em hospitais públicos de Rondônia.

Métodos:

Estudo descritivo de dados secundários registrados no período de 2010 a 2018. A causa da hospitalização foi identificada nos campos referentes aos diagnósticos principal e secundário da autorização de internação hospitalar (AIH).

Resultados:

Entre 2010 e 2018, o estado de Rondônia registrou 1.073.932 internações por todas as causas nos hospitais públicos/conveniados do SUS. Desse total, 183.803 (17,1%) foram de idosos maiores de 60 anos, das quais apenas 249 (0,13%) foram motivadas por HIV/síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS). Embora de baixa magnitude, observou-se aumento progressivo do número das hospitalizações durante período estudado. Houve um predomínio de internações de idosos do sexo masculino e na sexta década de vida (67,1±6,0 anos). O tempo médio de internação foi de 21,3±21,1 dias e 57 (24,1%) dos idosos evoluíram para óbito.

Conclusão:

Apesar de todo o progresso obtido na prevenção e tratamento do HIV, o estado de Rondônia ainda apresenta elevação progressiva das hospitalizações de idosos por motivos relacionados ao HIV/AIDS. Estratégias de prevenção da transmissão do HIV devem ser enfatizadas para a população de idosos.
Biblioteca responsável: BR2499
Selo DaSilva