Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Processos históricos da Escola Municipal de Saúde de São Paulo na perspectiva de seus trabalhadores: entre o mito e a realidade / Historical processes of the São Paulo Municipal School of Health from the perspective of its workers: between myth and reality

Trautwein, Carmen Tereza Gonçalves.
Rio de Janeiro; s.n; 20190612.
Monografia em Português | LILACS, Coleciona SUS, Sec. Munic. Saúde SP, Escola Municipal de Saúde-Acervo | ID: biblio-1140316
Atualmente no Brasil, existem quarenta e uma escolas de governo federal, estaduais e municipais que têm por finalidade a formação profissional de trabalhadores da saúde. Este estudo trata da Educação Profissional em Saúde desenvolvida por seus trabalhadores na Escola Municipal de Saúde (EMS) que existe desde 1990. Com o objetivo de reconstruir sua história, este estudo se justifica porque quando não se registra a história, esta pode ser esquecida e os processos de trabalho de um órgão público são coletivos e devem ser publicizados. O percurso metodológico utilizado situa-se na perspectiva histórico-crítica de construção histórica e contraditória das relações sociais. A história da EMS foi garimpada em artigos, teses, dissertações, leis, decretos e documentos oficiais. Foram realizadas entrevistas semiestruturadas a partir de um roteiro com os trabalhadores e ex-trabalhadores indicados por seus colegas. As informações gravadas foram transcritas e após sucessivas leituras, foram identificados temas recorrentes que foram agrupados de acordo com os períodos históricos identificados pelos entrevistados como mais relevantes. A perspectiva investigativa aberta pretendeu reunir em diálogo os elementos coletados de modo a construir um sentido para o histórico da EMS na perspectiva dos trabalhadores. Concluiu-se que a continuação da história exige maior integração entre gestores e trabalhadores. A EMS carece de unidade. Ainda se faz necessário legitimar a Escola Central e as Escolas Regionais, superando as instabilidades e renovando os compromissos institucionais ao repactuar o que se quer do SUS e o que se quer da Educação Profissional em Saúde para reiniciar novos processos.
Biblioteca responsável: BR59.2