Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Análise dos casos de sífilis congênita em Sobral, Ceará: contribuições para assistência pré-natal / Analysis of cases of congenital syphilis in Sobral, Ceará: contributions to prenatal care

Mesquita, Karina O; Lima, Gleiciane Kélen; Filgueira, Adriano A; Flôr, Sandra Maria C; Freitas, Cibelly Aliny S. L; Linhares, Maria Socorro C; Gubert, Fabiane A.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-648187
A sífilis é uma doença infecciosa crônica, causada pela bactéria Treponema pallidum e adquirida através do contato sexual. A transmissão vertical da gestante infectada não tratada ou tratada inadequadamente ocorre com frequência, resultando na sífilis congênita.

Objetivo:

este estudo teve oobjetivo de analisar o perfil dos nove casos de sífilis congênita de Sobral, Ceará, ocorridos em 2010.

Métodos:

trata-se de uma pesquisa documental, do tipo exploratório-descritiva. Os dados foram coletados a partir dos prontuários dos casos e do Sistema de Informação de Agravos de Notificação. Para conhecera tendência da doença no município, primeiramente se resgatou a incidência de sífilis congênita em Sobral, de 2007 a 2010. Posteriormente os dados foramestratificados em variáveis e apresentados na forma de gráficos e tabelas.

Resultados:

das nove gestantes, sete eram solteiras, seis eram usuárias de álcoole/ou outras drogas e, de acordo com o registro da ocupação, três eram profissionais do sexo. Em relação ao número de consultas realizadas no pré-natal,seis realizaram o total recomendado, porém constatou-se que o intervalo entre as consultas era inadequado à idade gestacional. Todas as mães foram inadequadamente tratadas e, no momento da pesquisa, somente uma criança se encontrava com o seguimento realizado de forma adequada ao protocolo do Ministério da Saúde.

Conclusão:

conclui-se que as mães das crianças que adquiriram sífilis congênita possuem baixo nível social e comportamento de risco que as colocam em vulnerabilidade para contrair doenças sexualmente transmissíveis. Constatou-se também que houve deficiências na assistência à saúde em todos os casos, contribuindo para a incidência dos casos.
Biblioteca responsável: BR1.1