Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Estudo de risco de suicídio e transtorno mental comum em profissionais de um hospital geral no estado de São Paulo / Study of risk of suicide and common mental disorder in professionals of a general hospital in the state of São Paulo

São Paulo; s.n; 2018. 95 p.
Tese em Português | LILACS | ID: biblio-880540
Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública. Departamento de Saúde Ambiental para obtenção do grau de Mestre. Orientador: Dias, Maria Dionísia do Amaral.
A organização do trabalho passou por diversas modificações ao longo da história e as mudanças de paradigma nos processos laborais geraram mudanças significativas na construção da subjetividade do indivíduo e na dialética do sujeito com o mundo. Podese observar que as transformações no campo produtivo, ocasionadas por múltiplos fatores, como os processos de gestão, a organização do sistema econômico vigente e as reestruturações ocorridas com a globalização transmutaram o trabalho em mercadoria, impactando diretamente no processo de saúde-doença dos trabalhadores. A padronização e sistematização do processo de trabalho, proposto por diversos autores, a priori, adotado nos processos de produção industrial, passam a ser adotados pelas organizações de assistência à saúde, ocasionando arredamentos diversos no modo de produção deste setor, expondo os profissionais que ali executam suas atividades laborais a situações de fragilização e adoecimento. O debate em torno do processo de trabalho nas organizações dos serviços de saúde tem se mostrado extremamente importante, particularmente quando nos debruçamos sobre a micropolítica de organização do trabalho nessas instituições. Diante desta problematização, este estudo teve como objetivo estimar a prevalência de ideação suicida e de transtorno mental comum em trabalhadores de um hospital geral, buscando associação com categoria profissional, sexo, idade, escolaridade, estado civil, tempo de trabalho na instituição, tempo de trabalho na profissão. Trata-se de um estudo epidemiológico de delineamento transversal descritivo, de amostragem não probabilística, com amostra por quotas da população investigada. A presença das variáveis TMC e ideação suicida foram avaliadas a partir do Self Reporting Questionnaire (SRQ). Para a avaliação das possíveis variáveis associadas, os participantes responderam a um questionário sociodemográfico. Os resultados obtidos neste estudo evidenciaram a presença de TMC superior aos estudos correlacionados na literatura e aos índices apresentados na população geral; as queixas sobre o processo de trabalho, que se apresenta como propiciador de sofrimento atinge quase » desta população. O agrupamento dos itens da escala SRQ-20, que apresentou menor representatividade estatística, foi a ideação suicida, sendo considerado com relevância neste estudo por ser indicador de risco direto de vida. Apesar de haver limitações do estudo em estabelecer um nexo causal entre TMC e ideação suicida com os processos de trabalho, o alto índice de adoecimento evidenciado ressalta a necessidade da realização de medidas interventivas, pois independente se ocasionados pelo processo de trabalho, estes indivíduos expressam essa realidade no setor de atuação profissional. Diante disso, estabelecer alternativas que possibilitem a criação de novos meios de intervenção, estratégias que proporcionem melhorias dos ambientes de trabalho para promoção e proteção da saúde desses profissionais, podem contribuir para A organização do trabalho passou por diversas modificações ao longo da história e as mudanças de paradigma nos processos laborais geraram mudanças significativas na construção da subjetividade do indivíduo e na dialética do sujeito com o mundo. Podese observar que as transformações no campo produtivo, ocasionadas por múltiplos fatores, como os processos de gestão, a organização do sistema econômico vigente e as reestruturações ocorridas com a globalização transmutaram o trabalho em mercadoria, impactando diretamente no processo de saúde-doença dos trabalhadores. A padronização e sistematização do processo de trabalho, proposto por diversos autores, a priori, adotado nos processos de produção industrial, passam a ser adotados pelas organizações de assistência à saúde, ocasionando arredamentos diversos no modo de produção deste setor, expondo os profissionais que ali executam suas atividades laborais a situações de fragilização e adoecimento. O debate em torno do processo de trabalho nas organizações dos serviços de saúde tem se mostrado extremamente importante, particularmente quando nos debruçamos sobre a micropolítica de organização do trabalho nessas instituições. Diante desta problematização, este estudo teve como objetivo estimar a prevalência de ideação suicida e de transtorno mental comum em trabalhadores de um hospital geral, buscando associação com categoria profissional, sexo, idade, escolaridade, estado civil, tempo de trabalho na instituição, tempo de trabalho na profissão. Trata-se de um estudo epidemiológico de delineamento transversal descritivo, de amostragem não probabilística, com amostra por quotas da população investigada. A presença das variáveis TMC e ideação suicida foram avaliadas a partir do Self Reporting Questionnaire (SRQ). Para a avaliação das possíveis variáveis associadas, os participantes responderam a um questionário sociodemográfico. Os resultados obtidos neste estudo evidenciaram a presença de TMC superior aos estudos correlacionados na literatura e aos índices apresentados na população geral; as queixas sobre o processo de trabalho, que se apresenta como propiciador de sofrimento atinge quase » desta população. O agrupamento dos itens da escala SRQ-20, que apresentou menor representatividade estatística, foi a ideação suicida, sendo considerado com relevância neste estudo por ser indicador de risco direto de vida. Apesar de haver limitações do estudo em estabelecer um nexo causal entre TMC e ideação suicida com os processos de trabalho, o alto índice de adoecimento evidenciado ressalta a necessidade da realização de medidas interventivas, pois independente se ocasionados pelo processo de trabalho, estes indivíduos expressam essa realidade no setor de atuação profissional. Diante disso, estabelecer alternativas que possibilitem a criação de novos meios de intervenção, estratégias que proporcionem melhorias dos ambientes de trabalho para promoção e proteção da saúde desses profissionais, podem contribuir para o processo de saúde destes trabalhadores e a qualidade do ambiente de atuação profissional desses indivíduos
Biblioteca responsável: BR67.1
Localização: BR67.1; MTR2308