Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

O ato de comer, a comensalidade, e a classificação NOVA de alimentos nas recomendações do Guia Alimentar para a População Brasileira: contribuições da pesquisa qualitativa / The act of eating, the commensality and the NOVA food classification in the recommendations of the Dietary Guidelines for the Brazilian Population contributions of the qualitative research

São Paulo; s.n; 2018. 197 p.
Tese em Português | LILACS | ID: biblio-882373
Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública. Departamento de Nutrição para obtenção do grau de Doutor. Orientador: Moubarac, Jean-claude.
Introdução - A segunda edição do Guia Alimentar para a População Brasileira ganhou proeminência no cenário nacional e internacional por apresentar algumas de suas recomendações baseadas na classificação NOVA de alimentos bem como no ato de comer e na comensalidade. Objetivo - Compreender o que pensam e fazem adultos brasileiros sobre a recomendação comer com regularidade e atenção, em ambientes apropriados e em companhia e conhecer o que pensam acerca da classificação NOVA. Métodos - Nesse estudo transversal e de natureza qualitativa selecionamos professores, técnicos administrativos e estudantes (n=24) da Universidade Federal da Grande Dourados, no Brasil. Conduzimos uma entrevista semiestruturada e duas atividades de classificação de alimentos também guiadas por entrevista; na primeira, por meio de técnica de pile sort, os participantes classificaram livremente, em grupos, um conjunto de 24 figuras de alimentos e bebidas (com exemplos dos quatro grupos da NOVA), na segunda, foi proposto que classificassem os mesmos alimentos de acordo com os nomes dos grupos da NOVA, dados a eles em um cartão de papel. Analisamos as entrevistas por análise de conteúdo; os dados da primeira atividade de classificação por escalonamento multidimensional seguidos de análise hierárquica de cluster; e os dados da segunda por escalonamento multidimensional. Resultados - Os participantes apresentaram em média 30 (±9,4) anos de idade. Alguns participantes entendem comer com regularidade como ter horário; e comer com atenção como sem distração, comer devagar e prestar atenção aos sinais do corpo. Outros entendem regularidade como equilíbrio e quantidade adequada; e atenção como observar as características dos alimentos e a quantidade dos alimentos. Em relação ao local apropriado para comer, a maioria o entende como à mesa, lugar agradável, sem interferências e lugar limpo. Em relação à pergunta sobre comer em companhia, o tema bom foi o mais recorrente, mas os temas prefiro sozinho(a) e indiferente também emergiram na análise. A análise da atividade de classificação livre resultou em seis agrupamentos, dos quais dois relacionaram-se a temas contrastantes como comida e bobagens, refeições e alimentos prontos, alimentos saudáveis e alimentos não saudáveis, consumo alimentar e restrição alimentar. A classificação NOVA de alimentos é compreendida pelos participantes em termos de processamento, produção e químicos. Os alimentos do grupo in natura ou minimamente processados e do grupo ultraprocessados foram compreendidos pela maioria dos participantes como pertencentes a tais grupos; já os alimentos do grupo de ingredientes culinários e do grupo de alimentos processados estiveram entre as suas dúvidas em relação à classificação NOVA. Conclusões - Os pensamentos dos participantes sobre o ato de comer e a comensalidade estão refletidos em algumas de suas práticas e vão ao encontro das recomendações do Guia; as suas compreensões acerca da classificação NOVA vão ao encontro do que essa quer comunicar. Esse é o primeiro passo para que o Guia logre êxito em suas recomendações. Esses resultados podem ser usados por pesquisadores brasileiros no sentido de otimizar a comunicação entre as recomendações do Guia e a comunidade-alvo a que se destinam; e por pesquisadores de outros países para aprimorar as recomendações de seus guias alimentares
Biblioteca responsável: BR67.1
Localização: BR67.1; Dr. 404