Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Técnicas de higiene brônquica em recém-nascidos e lactentes na unidade de terapia intensiva: revisão sistemática de ensaios clínicos / Bronchic hygiene techniques in newborns and infants in the intensive care unit: systematic review of clinical trials

Rev. Pesqui. Fisioter; 8(3): 420-429, ago., 2018. ilus, tab
Artigo em Inglês, Português | LILACS-Express | ID: biblio-916119

INTRODUÇÃO:

A fisioterapia respiratória tem obtido um importante espaço e reconhecimento ao possibilitar resultados de grande eficácia no tratamento intensivo do recém-nascido (RN) e do lactente. Um dos importantes objetos de trabalho da fisioterapia na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal e pediátrica são as técnicas de higiene brônquica rotineiramente utilizadas, as quais apresentam grande variabilidade.

OBJETIVO:

Verificar as evidências científicas a respeito dos possíveis efeitos benéficos ou adversos, indicações e contraindicações das técnicas de higiene brônquica mais utilizadas no RN e no lactente na UTI.

MATERIAIS E MÉTODOS:

Trata-se de uma revisão sistemática, utilizando ensaios clínicos, sem delimitação temporal, baseada no protocolo PRISMA. Foram utilizadas as seguintes bases de dados: PubMed, LILACS, SciELO, PEDro e ScienceDirect.

RESULTADOS:

Foram identificados um total de 154 artigos, apenas 10 atenderam aos critérios de inclusão. Destes 5 (50%) associam tapotagem/percussão torácica, drenagem postural, aspiração de vias aéreas superiores e/ou traqueal e vibração e/ou vibrocompressão torácica manual; 1 (10%) associa drenagem, vibração e percussão; 1 (10%) associa vibrocompressão e aspiração nasotraqueal; 1 (10%) associa percussão e vibração torácica; 1 (10%) estudo utiliza a aspiração traqueal e 1 (10%) utiliza a vibrocompressão torácica manual.

CONCLUSÃO:

A maioria dos estudos encontrados não relataram contraindicações relevantes para impedir o uso de técnicas de higiene brônquica na UTI neonatal e pediátrica, entretanto, alguns resultados foram controversos quanto a sua correta e eficaz indicação. [AU]
Biblioteca responsável: BR1337.9