Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Principais testes utilizados na avaliação de fadiga na esclerose múltipla: revisão sistemática / Main tools for fatigue assessment in multiple sclerosis: systematic review

Rev. bras. neurol; 46(2)abr.-jun. 2010. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-551578

Resumo

Estudos recentes demonstram a alta prevalência da fadiga na esclerose múltipla (EM) e seu grande impacto sobre a qualidade de vida. No entanto, ainda não há consenso sobre as diferentes dimensões da fadiga na EM. É apresentada neste trabalho uma revisão sistemática da literatura de estudos publicados entre 1988 e 2010 utilizando uma combinação das palavras-chaves: multiple sclerosis, fatigue e scales com o objetivo de descrever os instrumentos utilizados para avaliar fadiga em pacientes com EM e discutir sua aplicabilidade. Foram selecionados 12 estudos que descreveram tanto escalas subjetivas quanto instrumentos para análise objetiva. Entre as escalas subjetivas, os auto- questionários que analisam o sintoma de forma unidimensional (escala de severidade de fadiga) ou multidimensional, incluindo itens sobre seu impacto nos domínios psíquico, físico, e psicossocial (escala modificada de impacto da fadiga), foram as mais amplamente difundidas. Os instrumentos de testagem objetiva foram desenvolvidos mais recentemente e demonstraram que a fadiga motora e mental ocorre com maior freqüência em pacientes com EM do que em controles e não se correlaciona com depressão, incapacidade ou tempo de doença.
Recent studies show a high prevalence of fatigue on multiple sclerosis (MS) and its enormous impact on daily life. Thus, there is no agreement on the multiple dimensions of MS fatigue. On this work, we present a systematic review of published literature between 1988 and 2010, using keywords combination: multiple sclerosis, fatigue and scales, in order to describe the tools to analyze fatigue on MS patients and discuss its applicability. Twelve studies were selected that described subjective scales, as well as tools for objective analysis. Among subjective scales, auto-questionnaires which analyze the symptom in a one-dimensional manner (fatigue severity scale) or multi-dimensional (modified fatigue impact scale), including items about the impact on psychic, physical and psycho-social domains were the most widely used. Objective testing instruments were developed more recently and showed that motor and mental fatigue occur more frequently on patients with MS thanon controls and are not related to depression, incapacity or length of illness
Biblioteca responsável: BR1.1