Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Determinantes do consumo de frutas e hortaliças em adolescentes por regressão quantílica / Determinants of fruit and vegetable intake in adolescents using quantile regression / Determinantes del consumo de frutas y hortalizas en adolescentes por regresión cuantílica

Rev. saúde pública; 45(3): 448-456, jun. 2011.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-586134

OBJETIVO:

Analisar o consumo de frutas, legumes e verduras (FLV) de adolescentes e identificar fatores associados.

MÉTODOS:

Estudo transversal de base populacional com amostra representativa de 812 adolescentes de ambos os sexos de São Paulo, SP, em 2003. O consumo alimentar foi medido pelo recordatório alimentar de 24 horas. O consumo de FLV foi descrito em percentis e para investigar a associação entre a ingestão de FLV e variáveis explanatórias; foram utilizados modelos de regressão quantílica.

RESULTADOS:

Dos adolescentes entrevistados, 6,4 por cento consumiram a recomendação mínima de 400 g/dia de FLV e 22 por cento não consumiram nenhum tipo de FLV. Nos modelos de regressão quantílica, ajustados pelo consumo energético, faixa etária e sexo, a renda domiciliar per capita e a escolaridade do chefe de família associaram-se positivamente ao consumo de FLV, enquanto o hábito de fumar associou-se negativamente. Renda associou-se significativamente aos menores percentis de ingestão (p20 ao p55); tabagismo aos percentis intermediários (p45 ao p75) e escolaridade do chefe de família aos percentis finais de consumo de FLV (p70 ao p95).

CONCLUSÕES:

O consumo de FLV por adolescentes paulistanos mostrou-se abaixo das recomendações do Ministério da Saúde e é influenciado pela renda domiciliar per capita, pela escolaridade do chefe de família e pelo hábito de fumar.
Biblioteca responsável: BR1.1