Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Implante transcateter de prótese valvular aórtica: perfil clínico e evolução de uma série consecutiva de 75 casos do registro conjunto Universidade de Bolonha/Hospital Sírio-Libanês / Transcatheter implantation of aortic valve prosthesis: clinical profile and course of a consecutive series of 75 cases of the Bologna University/Hospital Sírio-Libanês joint registry

Rev. bras. cardiol. invasiva; 19(1): 24-27, mar. 2011.
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-591714

INTRODUÇÃO:

O implante transcateter de prótese valvular aórtica (ITVA) tem sido utilizado em nosso meio e em diversos países do mundo como alternativa ao tratamento conservador em pacientes com estenose aórtica grave e elevado risco cirúrgico. Objetivou-se descrever o perfil clínico basal e a mortalidade a curto e médio prazos de uma série consecutiva de casos tratados com ITVA em dois centros localizados, respectivamente, na Itália e no Brasil.

MÉTODOS:

A população de estudo foi composta pelos primeiros 75 pacientes consecutivos com estenose valvar aórtica grave tratados com a prótese Medtronic CoreValve TM Revalving System (MCV – Medtronic, Minneapolis, Estados Unidos). Tipicamente, a indicação para o ITVA foi motivada pelo alto risco cirúrgico. A média de idade era de 82 anos, 55% eram mulheres, um terço apresentava doença pulmonar grave e 95% apresentavam insuficiência cardíaca sintomática.

RESULTADOS:

Após o ITVA, houve redução significativa do gradiente transvalvar aórtico máximo (basal: 95,8 + 32,3 mmHg; pós-procedimento: 18,5 + 6,1 mmHg) e médio (basal: 45,9 + 16,9 mmHg; pós-procedimento: 10,4 + 5,2 mmHg) (P < 0,01 para ambos). Insuficiência aórtica moderada ou acentuada foi evidenciada em 7% dos casos após ITVA. A taxa de sobrevida global aos 30 dias foi de 91,6% e aos 12 meses, de 79%.

CONCLUSÕES:

O ITVA surge como um método terapêutico de grande relevância para portadores de estenose aórtica de alto risco cirúrgico. As taxas de sobrevida precoce e a médio prazo indicam o benefício potencial do novo procedimento também para pacientes tratados no chamado mundo real.
Biblioteca responsável: BR44.1